PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Líder da reação do Atlético-PR reencontra jovens do Grêmio, que o queria

Tiago Nunes pelo Grêmio em 2013: oportunidade de assumir o profissional do Atlético-PR - Rodrigo Fatturi/Grêmio
Tiago Nunes pelo Grêmio em 2013: oportunidade de assumir o profissional do Atlético-PR Imagem: Rodrigo Fatturi/Grêmio

Jeremias Wernek e Napoleão de Almeida

Do UOL, em Porto Alegre e São Paulo

25/08/2018 04h00

Em meio à Copa do Mundo, a notícia: Fernando Diniz não resistiu à série de derrotas que afundavam o Atlético Paranaense na penúltima posição do Brasileirão, com 9 pontos em 36 disputados. Sem muitas opções no mercado, o Furacão resolveu apostar num profissional da casa, que havia comandado o time de aspirantes no Campeonato Paranaense e esteve na mira do Grêmio, por onde passou em 2013: Tiago Nunes.

Nunes é gaúcho de Santa Maria e era o treinador do time sub-15 do Grêmio em 2013, quando conquistou o Gauchão da categoria em cima do Internacional, vencendo o Colorado por 2 a 1 fora de casa e depois um empate em 1 a 1 para confirmar o título. A equipe campeã tinha Jean Pyerre, considerado uma das grandes promessas da base do tricolor nos últimos anos, que estará no banco de reservas neste sábado. O meia foi alvo do próprio Atlético no início do ano por indicação do treinador gaúcho que atua em Curitiba, mas o negócio acabou não se concretizando.

Depois, os caminhos de Nunes e do Grêmio se cruzaram no Gauchão de 2017, quando o atual técnico do Furacão comandava o Veranópolis. A equipe do interior segurou o Tricolor na Arena Grêmio com um empate em 1 a 1. Os times se reencontraram nas quartas de final, quando o Grêmio venceu os dois jogos e avançou para ser eliminado pelo surpreendente - e futuro campeão - Novo Hamburgo.

Tiago Nunes então despertou o interesse do Atlético e se mudou para Curitiba para preparar o time de aspirantes que levantou o Paranaense na categoria profissional. Depois da saída de Diniz, assumiu o elenco profissional e começou uma reação que parecia improvável: somou nove pontos em 18 disputados, o dobro de aproveitamento do antecessor e, mesmo com dois jogos a menos que a maioria das equipes, poderá deixar a zona de rebaixamento caso vença o Grêmio e conte com uma combinação de resultados.

“De maneira genuína, eu não me sinto merecedor. Os elogios têm que ser repassados a quem corre, a quem se empenha. O treinador consegue dominar uma parcela bem pequena do todo. A maior parcela é a decisão que o atleta toma dentro de campo, as individuais e as coletivas. Eu me sinto um facilitador, tento não atrapalhar o processo”, comentou o técnico em declaração à Rádio CAP, do clube.

“A gente está chegando, tendo um equilíbrio nessa gestão, que tem refletido através das boas atuações dos atletas. Quem está no banco e não está jogando tem torcido para quem está em campo”, afirmou sobre a reação da equipe, que era apática, para um time mais vibrante com ele.

O desempenho justifica a alta cotação de Nunes nos bastidores. Até hoje ele tem bom conceito no Grêmio, tanto que o clube gaúcho abriu conversa e tentou a contratação dele para comandar uma equipe de suas categorias de base em 2018. As tratativas não avançaram. Nunes recusou essa e outras propostas, para dirigir times profissionais, pensando em construir sua formação no Atlético. Agora tenta se confirmar como uma revelação do segmento, aos 38 anos.

ATLÉTICO-PR X GRÊMIO

Data: 25 de agosto de 2018, sábado
Horário: 19h (de Brasília)
Competição: Campeonato Brasileiro (21ª rodada)
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)

Árbitro: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza (SP)
Auxiliares: Anderson José de Moraes Coelho (SP) e Bruno Salgado Rizo (SP)

ATLÉTICO-PR: Santos; Jonathan, José Ivaldo, Léo Pereira e Renan Lodi; Wellington, Lucho González e Raphael Veiga; Marcinho, Nikão e Pablo. Técnico: Tiago Nunes.

GRÊMIO: Paulo Victor; Leonardo, Paulo Miranda, Bressan e Marcelo Oliveira; Cícero, Thaciano, Marinho, Douglas e Alisson; Thonny Anderson. Técnico: Renato Gaúcho.

Esporte