PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Inter entra na luta pelo título com 500 min sem levar gol e invicto em casa

Time do Inter acumula boas marcas estatísticas durante campanha no Brasileirão - Ricardo Duarte/SC Inter
Time do Inter acumula boas marcas estatísticas durante campanha no Brasileirão Imagem: Ricardo Duarte/SC Inter

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

25/08/2018 04h00

O Internacional está de vez na briga pelo título do Brasileiro. A vitória contra o Bahia combinada com tropeço do São Paulo diante do Paraná deixou a liderança a um ponto dos colorados. E para almejar o primeiro posto, a campanha se construiu com 505 minutos sem sofrer gols e invencibilidade no Beira-Rio.

Foram nove jogos até agora como mandante no campeonato. Dois empates, sete vitórias. Um aproveitamento de 85%. E não é somente no Brasileiro que o time vai bem em Porto Alegre. Em toda temporada 2018, apenas uma derrota ocorreu em casa. Foi diante do Grêmio no Gauchão.

Mas de nada adiantaria o retrospecto amplamente positivo como local se não fosse amplificado pelo complemento atingido distante. Como visitante foram outros 11 jogos com cinco vitórias, três empates e três derrotas. Aproveitamento de 54%.

E o rendimento recente empolga. Principalmente na defesa. São cinco vitórias seguidas e nenhum gol sofrido. Desde os 35 minutos do jogo diante do América-MG que a meta vermelha não é vazada.Foram, ao todo 505 minutos de invencibilidade. O atual titular, Marcelo Lomba, desde que entrou em razão da lesão de Danilo Fernandes não levou um gol sequer.

"A nossa marcação não é só bloco baixo. Às vezes começa assim, mas ela vai até o goleiro adversário, depende do momento. No segundo tempo (contra o Bahia), precisamos fazer isso pela falta de ritmo de alguns jogadores. Em algum momento do jogo, ainda mais um time com bons meio-campistas e atacantes, eles iriam ter a bola. É normal dentro da partida", explicou o técnico Odair Hellmann.

O Inter molda sua marcação de forma bastante diferente em casa e fora. No Beira-Rio, o Colorado é agressivo e toma conta do campo rival. Pressiona a bola e, uma vez não conseguindo reaver, parte em transição defensiva o mais rápido possível. Segundos depois de estar batalhando para ter a posse, já está postado com as linhas próximas em frente à meta.

Já fora de casa o time vermelho prefere não tomar o campo rival. Marca da intermediária para trás e atrai a equipe local para seu campo. Desta forma, quando induzido às zonas de pressão, o adversário perde a posse e está com espaços a serem explorados através de uma progressão em velocidade com transição de um lado a outro.

"Todos muito bem, que não jogam há muito tempo, valorizar demais a vitória de fundamental importância para nossa caminhada. Vamos de três em três pontos, vitória em vitória para atingir nosso objetivo", declarou o vice de futebol Roberto Melo.

O Inter volta a campo no domingo, às 16h (de Brasília), para encarar o Palmeiras no Beira-Rio.

Esporte