PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Campeão de mata-mata x bi do Brasileiro: Mano iguala M.Oliveira no Cruzeiro

Um fez história com o bi do Brasileirão, o outro devolveu a alma copeira nos mata-matas - Natacha Pisarenko/AP e Pedro Vale/AGIF
Um fez história com o bi do Brasileirão, o outro devolveu a alma copeira nos mata-matas Imagem: Natacha Pisarenko/AP e Pedro Vale/AGIF

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

25/08/2018 04h00

Treinador mais longevo da elite do Brasileiro, com pouco mais de dois anos no Cruzeiro, Mano Menezes está a uma partida de se tornar o nono treinador com mais jogos pelo clube. O feito será alcançado no Mineirão e contra o Fluminense, cujo comandante é ninguém menos que Marcelo Oliveira, ex-técnico celeste e o próximo da lista a ser superado. Com estilos bastante diferentes, ambos já escreveram seus nomes em capítulos importantes da história recente da equipe.

Mano Menezes possui duas passagens pelo Cruzeiro. Contratado em julho de 2016, o treinador chegou para afastar o time da zona do rebaixamento, mas deixou a equipe no final do ano para treinar o Shandong Luneng, da China. Seis meses mais tarde, retornou ao Brasil e a Minas Gerais para não mais sair. No ano passado, pegou o trabalho desde janeiro pela primeira vez e terminou a temporada devolvendo a Copa do Brasil ao Cruzeiro depois de 14 anos. O título também reforçou a alcunha de especialista em mata-matas para Mano, que voltou a conquistar o torneio após oito temporadas. Vivo na atual edição e na Libertadores, Mano também detém o recorde de nunca ter sido eliminado no Mineirão em torneios de mata-mata. Até hoje, foram 12 decisões.

Marcelo Oliveira chegou ao Cruzeiro no final de 2012 mais como uma aposta do que uma esperança de títulos. Mas o treinador conseguiu superar a forte desconfiança, inclusive da torcida, para ganhar dois títulos brasileiros em duas temporadas. Diferente de Mano, Marcelo não teve a mesma força no mata-mata. Obsessão do time nos últimos anos, o sonho do tricampeonato parou nos argentinos San Lorenzo, em 2014, e River Plate, em 2015, eliminação essa que teve peso grande na demissão de Marcelo. Pela Copa do Brasil, o treinador levou o time à finalíssima de 2014, mas ficou com o vice para o rival Atlético-MG. No estadual, ambos possuem uma conquista.

Com 168 jogos pelo Cruzeiro, Mano possuiu números semelhantes, mas inferiores aos de Marcelo, que contabiliza 169 compromissos. O atual treinador tem rendimento de 59% até aqui. Foram 83 vitórias, 49 empates e 36 derrotas contra 69% de aproveitamento do ex-treinador, que somou 106 triunfos, 32 igualdades e 31 revés. No número de gols marcados, Marcelo tem larga vantagem (325 a 247), mas foi vazado mais vezes (147 contra 145 de Mano).

Mano ainda pode virar Top 5 até o fim do ano

Além de igualar Marcelo Oliveira, Mano ainda irá subir mais um degrau. Contra o Flamengo, pela Libertadores, irá alcançar Adilson Batista com 170 jogos pelo Cruzeiro. Se terminar o ano no comando da Raposa, Mano ainda poderá entrar para o Top 5, atrás somente de Ayrton Moreira (206), Niginho (256), Levir Culpi (257) e Ilton Chaves (362).

Esporte