PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Lesões colocam comissão técnica em xeque e atrapalham Vasco

Do UOL, no Rio de Janeiro

24/08/2018 04h00

As frequentes lesões são um dos principais adversários do Vasco na atual temporada. Desde o início do ano, o time sofre com a perda de jogadores importantes e sofre para colocar o time ideal em campo. Para piorar, alguns atletas fundamentais sofrem com a reincidência, casos de Breno e Ramon. A situação deixa a comissão técnica em xeque.

O técnico interino Valdir Bigode é um dos que tem sofrido bastante com a situação. Após a demissão de Jorginho, o profissional teve a chance de mostrar serviço e, quem sabe, conseguir a efetivação. O problema é que ele não conseguiu dar sua cara ao time. O pouco tempo que teve à frente do time foi repleto de lesões.

“Não fiz mudanças que queria, eu gostaria de fazer algumas mudanças, mas tive de colocar jogador mais próximo de cada posição. Perdi atletas que já vinham em um ritmo bom e de última hora perdi o Thiago Galhardo. Tive de colocar o Andrey e o Raul. Estamos num momento complicado em relação a contusões, os jogadores estão se machucando muito”, lamentou Valdir Bigode.

No empate com o Atlético-MG, o Vasco teve oito atletas que não puderam atuar por estarem no departamento médico: Breno, Leandro Castan, Ramon, Giovanni Augusto, Rildo, Werley, Marcelo Mattos e Henríquez.

O zagueiro ex-São Paulo é quem mais chama atenção. Ele chegou ao Vasco já com um problema crônico no joelho, apesar do Vasco ter realizado exames e aprovado sua contratação. Na prática, porém, o jogador tem demonstrado dificuldade em ter uma sequência de jogos.

Outro caso que causa espanto é o de Ramon. Um dos destaques do time na arrancada do ano passado, o lateral esquerdo sofreu lesão no joelho e ficou afastado por mais de seis meses. Quando finalmente voltou, tem sofrido constantemente com lesões musculares.

Por fim, Marcelo Mattos está afastado dos gramados desde setembro de 2016. O volante sofre para recuperar a forma após quatro cirurgias no joelho.

O Vasco precisa recuperar seus principais jogadores porque a briga para se manter na primeira divisão está ficando cada vez mais difícil. Após o empate, o time soma 21 pontos e ocupa a 14ª colocação. Com dois jogos a menos, o Cruzmaltino volta a campo no domingo, quando receberá a Chapecoense, em São Januário.

Esporte