PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Renato volta a falar de retrancas contra o Grêmio: "Tem que ter coragem"

Do UOL, em Porto Alegre

23/08/2018 00h57

Renato Gaúcho admitiu que o empate diante do Cruzeiro deixou gosto amargo no Grêmio, pelo pênalti perdido por Luan e a chance de virada no segundo tempo. Mas o treinador admitiu que seu time não fez bom primeiro tempo, reagiu na etapa final e acima de tudo voltou a falar sobre encarar adversários fechados. Sem falar especificamente de nenhuma equipe, ele afirmou que é preciso coragem para jogar de forma mais aberta.

Grêmio e Cruzeiro empataram em 1 a 1, nesta quarta-feira (22), na Arena. O time gaúcho usou força máxima e a equipe mineira saiu jogando com apenas cinco titulares.

"O primeiro tempo da gente não foi tão bom assim, o Cruzeiro fez uma marcação muito boa. Mas ainda assim, foi igual. No segundo tempo corrigimos, o Grêmio foi diferente e bem superior. Teve a chance de virar no pênalti", resumiu Renato Portaluppi.

Ao longo da coletiva, o treinador avançou no tema e elaborou mais a avaliação sobre o jogo e principalmente sobre jogos contra adversários reativos.

"As equipes jogarem retrancadas… não é surpresa nenhuma. Vimos isso na Copa do Mundo e as melhores seleções tiveram dificuldades. Não vai ser diferente com o Grêmio. Faz parte do jogo… Cabe ao time que quer vencer ter alternativas", pontou.

Quando indagado sobre a diferença de rendimento entre o primeiro e o segundo tempo do Grêmio, Renato prosseguiu avançando.

"Não é que o Grêmio tenha jogado mal… O Cruzeiro se fechou, esperou. O Grêmio jogou mais ou menos como o Cruzeiro. É muito mais fácil defender do que criar. No primeiro tempo aceitamos muito o que estava acontecendo. No segundo tempo acordamos, mas às vezes não adianta", declarou o treinador.

Por fim, ao ser questionado sobre o que espera dos próximos jogos no Campeonato Brasileiro veio a definição.

"Aí vai depender do que as outras equipes pensam o jogo… Vai depender muito do que elas precisam. Estou vendo muitas equipes jogando só para se defender e estou vendo essas equipes só brigando para não cair. O Grêmio joga para ganhar e está lá em cima. Acima de tudo, tem que ter treinador com coragem. Não sei se todo mundo tem essa coragem. Se não tem, se retranca. E aí, briga para não cair", disse Renato Gaúcho.

O Grêmio volta a campo no sábado, quando visita o Atlético-PR. A equipe em Curitiba deve ser totalmente reserva em virtude do jogo de volta das oitavas de final da Libertadores, com o Estudiantes, no dia 28, em Porto Alegre.

Esporte