PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Luan melhora números, mas revive drama de 2017 com pênaltis no Grêmio

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

23/08/2018 04h00

O pênalti defendido por Fábio, no final do jogo contra o Cruzeiro, fez Luan reviver um drama. O meia-atacante desperdiçou as duas últimas cobranças e lembra fase vivida ao longo de 2017. No ano passado, o camisa 7 também falhou em partidas decisivas na hora de chutar da marca da cal. O histórico recente fará o Grêmio mudar seu batedor, mas gera apoio.

Luan engrossa um número preocupante no time de Renato Gaúcho. O Grêmio perdeu os últimos quatro pênaltis que bateu - com três cobradores diferentes.

Maicon errou contra o Bahia, Luan falhou diante de Atlético-MG e Cruzeiro e Jael não converteu em partida com o Flamengo.

Em 2017, o Grêmio viveu uma crise com os pênaltis, e Luan teve também seu drama particular. O meia-atacante, ao longo da temporada passada, cobrou oito penalidades e errou quatro. Neste ano, ele converteu quatro pênaltis e errou dois. Uma melhora percentual, mas com margem recente para críticas.

Luan tenta a jogada durante Grêmio x Cruzeiro, pelo Brasileirão - Lucas Uebel/Grêmio - Lucas Uebel/Grêmio
Imagem: Lucas Uebel/Grêmio

"Esses problemas do Luan, ou de qualquer outro jogador, não vou expor em público. Eu converso com ele, com todos. Ele fez uma belíssima partida contra o Corinthians e hoje não jogou tão mal. Ele errou o pênalti. Já vi craques errarem pênalti em Copa do Mundo. Vou conversar com ele, vamos dar um tempo para ele nos pênaltis. Mas ele sempre quer ajudar, procura o jogo, a bola. Não é por esse pênalti que vamos esquecer o que ele fez pelo Grêmio. Ele tem muito crédito comigo, com todos aqui e com a torcida do Grêmio. Pelo amor de Deus, né, gente? Não vamos crucificar um jogador que foi o melhor das Américas, merecia ter ido à Copa. Ele está triste, todo mundo está triste, mas vamos com calma", disse Renato Gaúcho.

Depois da defesa de Fábio e antes do apito final do jogo com o Cruzeiro, Luan ouviu vaias. Após a partida, ele reagiu com naturalidade ao episódio como um todo.

"Eu errei, eles podem zoar… Mas eu não bato para errar nunca. Tentei do jeito que treinei, mas faz parte. O que importa é o apoio deles… Desde que estou aqui, já errei muito, mas sempre procurei acertar. Agora é ficar de cabeça erguida", declarou o camisa 7.

Os erros geram uma preocupação maior por conta do duelo com o Estudiantes, nas oitavas de final da Libertadores. Derrotado no jogo de ida, o Grêmio pode ver a vaga ser decidida em penalidades máximas na próxima terça-feira.

"O Grêmio é quem mais treina pênaltis no Brasil. O Grêmio está na Libertadores e jogou até semana passada a Copa do Brasil, por isso a gente treina tanto. Meu time treina muitos pênaltis. Todos eles treinam. (...) Esse ano, ganhamos a Recopa nos pênaltis. Concordo que temos que melhorar, mas temos que lembrar que ganhamos na Recopa nos pênaltis", citou Renato Gaúcho.

Esporte