PUBLICIDADE
Topo

Esporte

SP acerta planejamento em maratona e agora concentra forças no Brasileiro

Do UOL, em São Paulo

20/08/2018 04h00

O técnico Diego Aguirre causou surpresa momentos antes do duelo marcado pela 12ª vitória do São Paulo no Campeonato Brasileiro. Em meio a uma maratona de jogos, o treinador uruguaio poupou cinco titulares e viu a estratégia dar certo ao terminar o primeiro turno do Nacional na liderança três dias depois de brigar até o fim pela vaga na Copa Sul-Americana.

O São Paulo de Aguirre, que agora concentra todas as forças no Brasileirão, abriu o triunfo contra os catarinenses com Shaylon, substituto de Nenê, logo no começo do jogo. Na etapa final, o treinador lançou em campo o trio Hudson, Rojas e Nenê. Em uma jogada iniciada pelo meia Nenê, o atacante equatoriano fez o cruzamento e o volante foi às redes para sacramentar a vitória e a estratégia bem-sucedida.

Everton Felipe - Daniel Vorley/AGIF - Daniel Vorley/AGIF
Everton Felipe ganhou uma chance entre os titulares e deu lugar a Rojas na etapa final
Imagem: Daniel Vorley/AGIF

Após o time tricolor alcançar os 41 pontos na tabela do campeonato, três à frente do Inter, o treinador uruguaio dividiu os méritos com os outros integrantes da comissão técnica ao dizer que a escolha se deu em conjunto.

"Planejamos isso com a comissão técnica e tentamos tomar uma decisão em conjunto. Acredito que foi melhor fazer trocas no meio do jogo, por causa de lesões. O rendimento pode cair um pouco também. E foi importante para dar chance a outros jogadores", explicou Aguirre.

O treinador também reconheceu que correu riscos ao optar pelo time misto depois de ser eliminado pelo Colón nos pênaltis. No jogo da Argentina, o São Paulo buscou a vitória no tempo normal, mas acabou superado nos pênaltis - naquele jogo, o quinteto poupado neste domingo estava em campo (Diego Souza não viajou e a dupla Bruno Peres e Everton começaram no banco de reservas).

"Às vezes pode não dar certo, mas eu fiz. A vitória [contra a Chapecoense] dá razão a isso. Com uma derrota hoje eu seria criticado, mas futebol é assim", frisou Aguirre.

O treinador também fez questão de elogiar o desempenho da dupla de zaga são-paulina diante da Chapecoense e ainda citou Rodrigo Caio, que voltou a ser relacionado depois de quase quatro meses - além dele, Anderson Martins estava à disposição no banco de reservas.

São Paulo - Alexandre Schneider/Getty Images) - Alexandre Schneider/Getty Images)
Shaylon, substituto de Nenê, marcou o primeiro gol do São Paulo contra a Chapecoense
Imagem: Alexandre Schneider/Getty Images)

"Eu valorizo todos, porque troco os zagueiros e ninguém sente. Tenho um nível bom de jogadores. Posso trocar e estão sempre no nível máximo em cada jogo", disse o treinador são-paulino.

Fora da Sul-Americana, o São Paulo terá algumas semanas de descanso mais à frente. A primeira será entre os dias 26 de agosto e 2 de setembro, quando o time enfrentará, respectivamente, o Ceará pela 21ª rodada e o Fluminense pela 22ª. Antes desses duelos, o líder começa a trajetória no returno contra o Paraná. O jogo será disputado na próxima quarta-feira, em Curitiba.

Esporte