PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Raniel pede passagem, mas só deve voltar ao Cruzeiro contra o Fluminense

Raniel comemora gol do Cruzeiro diante do Santos na Vila Belmiro - Marcello Zambrana/AGIF
Raniel comemora gol do Cruzeiro diante do Santos na Vila Belmiro Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

20/08/2018 04h00

Mesmo fora da relação de Mano Menezes, Raniel foi pedido em campo no Mineirão no empate do Cruzeiro com o Bahia em 1 a 1. O jovem de 22 anos pede passagem e pode retomar a condição de titular mesmo com Hernán Barcos no elenco.

O desempenho recente do atleta na Toca da Raposa II é o que faz com que ele seja o mais querido por parte da torcida. O atacante marcou sete gols em 32 partidas jogadas pelo time de Belo Horizonte na atual temporada.

Fora também do jogo contra o Grêmio por conta do desgaste muscular, o atacante deve retornar à relação diante do Fluminense, no fim de semana, e pode entrar na vaga de Hernán Barcos, em má fase na equipe.

“Isso dá uma ideia clara de que todo mundo fica um pouquinho distante depois de um jogo decisivo como foi o de quarta-feira (vitória nos pênaltis sobre o Santos na Copa do Brasil), até o torcedor. Não saber que o Raniel não estava no banco e pedir o Raniel. Eu até tenho alguns defeitinhos, mas pode ter certeza de que se ele tivesse, tinha entrado. O torcedor pode ficar bem calmo quanto a isso”, declarou.

“Não teremos Raniel também contra o Grêmio. Só teremos contra o Fluminense e vamos pensar jogo a jogo”, acrescentou.

A possível volta de Raniel ao time titular se dá pela má fase de Hernán Barcos. O atacante não marca há seis jogos consecutivos e já reconhece que não vive o seu melhor momento.

"Tem que ter humildade para trabalhar e melhorar. Eu sei que preciso melhorar muito. Acabei chutando errado [na chance que tive contra o Bahia], mas isso faz parte do jogo. Sei que estou devendo e tenho que melhorar muito", comentou.

Apesar dos pedidos da torcida, Mano Menezes defende o atacante gringo: "Tem que levar em consideração a temporada que ele estava tendo e o nível do futebol. Eu disse que os primeiros jogos seriam melhores, depois, teríamos que administrar isso. Ficamos mais uma vez sem três atacantes e isso complica. Mas é assim mesmo. Já vi grandes jogadores perderem gols debaixo da trave, isso acontece. [O Barcos] É um grande profissional. Vamos ajustar a questão do centroavante, que é diferente de como a gente vinha jogando".

Esporte