PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Grêmio quer usar reunião da Conmebol para falar sobre adiamentos

Romildo Bolzan Jr., presidente do Grêmio, defende adiamento de jogos específicos do Brasileiro - Lucas Uebel/Grêmio
Romildo Bolzan Jr., presidente do Grêmio, defende adiamento de jogos específicos do Brasileiro Imagem: Lucas Uebel/Grêmio

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

20/08/2018 04h00

O Grêmio quer aproveitar a reunião de posse da nova subcomissão de competições da Conmebol para debater um pedido coletivo de adiamento de jogos específicos da 23ª e 24ª rodadas do Brasileirão. Corinthians, Cruzeiro, Flamengo, Palmeiras e Santos estarão no encontro, a ser realizado no Paraguai, nesta segunda-feira (20).

Cruzeiro e Grêmio já se mostraram favoráveis a pedido de adiamento de jogos.

O time mineiro quer remarcar partida da semifinal da Copa do Brasil e o clube gaúcho sugere novas datas para dois jogos do Campeonato Brasileiro de times desfalcados por seleções.

"Temos que fazer uma grande avaliação sobre as datas. Quem está na ponta do campeonato sempre tem sobreposição. Tudo corre ao mesmo tempo, quer dizer, não se valoriza o conteúdo esportivo. Cada um quer fazer mais e os clubes ficam prejudicados. É hora de racionalidade. Sentem CBF, Conmebol e FGF para definir calendário que não sejam inibidores e nem desfavoráveis. É preciso bom senso para organizar as datas", disse Romildo Bolzan Jr., presidente do Grêmio, no último sábado, após vitória diante do Corinthians.

A subcomissão de competições da Conmebol conta com todos os classificados às oitavas de final da Libertadores. Os presidentes dos clubes tomam posse nesta segunda-feira (20) e ficam no órgão por um ano. A comissão de competições ainda tem outra esfera, com dirigentes das confederações nacionais.

A lista de clubes prejudicados por convocações é grande. O Corinthians perderá Fagner em três partidas - Ceará e Palmeiras pelo Brasileirão e Flamengo na Copa do Brasil. Lucas Paquetá fica fora do Flamengo na semifinal da Copa do Brasil com o Corinthians, mas também nos jogos com Inter e Chapecoense, pelo Campeonato Brasileiro. O Cruzeiro ficará sem Dedé diante de Botafogo, Sport e Palmeiras. O Fluminense terá de se virar sem Pedro contra Vitória e Botafogo. O caso do Grêmio é duplamente ruim.

O time treinado por Renato Gaúcho perdeu Everton, convocado por Tite, e também Kannemann, chamado pelo técnico interino da seleção argentina. Os dois ficam fora contra Santos e Internacional, pelo Campeonato Brasileiro.

Além da conversa em solo paraguaio, o Grêmio lidera um movimento que visa falar com a CBF. Na sexta-feira, dia do anúncio das convocações de Brasil e Argentina, a diretoria gaúcha falou com Walter Feldman, diretor da confederação, sobre sua situação.

O Grêmio volta a campo na quarta-feira, diante do Cruzeiro, em Porto Alegre. No sábado, visita o Atlético-PR e em 28 de agosto recebe o Estudiantes, no jogo de volta das oitavas de final da Libertadores.

Esporte