PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Ainda incerto, novo técnico do Santos terá de melhorar desempenho na Vila

GUILHERME DIONíZIO/CÓDIGO19/ESTADÃO CONTEÚDO
Imagem: GUILHERME DIONíZIO/CÓDIGO19/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

30/07/2018 04h00

A Vila Belmiro sempre foi uma arma para o Santos. O estádio, apelidado de alçapão não à toa, costuma deixar a equipe ainda mais forte. No entanto, a falta de um bom aproveitamento no local realça uma campanha que não é boa e já demitiu um técnico - Jair Ventura - no Campeonato Brasileiro de 2018.

“Eu me pergunto também (por que a Vila perdeu força). O Santos, mesmo na pior situação, sempre foi difícil perder aqui. Eu, em oito anos, se perdi três foi muito. A gente tem que voltar a aproveitar a Vila Belmiro. O próprio Adilson (técnico do América-MG) me disse: ‘Vim jogar por uma bola’”, afirmou o interino Serginho Chulapa após a derrota para o Coelho.

Até o momento, o Peixe tem duas vitórias, duas derrotas e um empate no estádio, o que dá o aproveitamento de cerca de 46% e sete pontos ganhos em 15 disputados.

Melhorar o desempenho no local, principalmente nos jogos do Brasileirão, é um dos desafios do novo treinador do Santos, ainda indefinido. Segundo apurou o UOL Esporte, a diretoria aposta as fichas em Juan Carlos Osorio, que dará uma resposta até esta segunda-feira (30).

O ex-treinador da seleção mexicana é o nome ideal para fugir da pressão dos oposicionistas e até interna, que pedem por Vanderlei Luxemburgo e não Zé Ricardo, caso a resposta do colombiano seja negativa. 

Esporte