PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Jorginho fala em "apagão" após Vasco sofrer goleada contra o Corinthians

Do UOL, em São Paulo

29/07/2018 14h03

O Vasco saiu na frente, mas acabou a partida deste domingo (29), no Estádio Mané Garrincha, derrotado de virada por 4 a 1 contra o Corinthians, em duelo da 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. O técnico Jorginho viu um "apagão" da equipe carioca ao levar quatro gols no segundo tempo - três deles marcados por Romero.

"Faltou um pouquinho de paciência. Infelizmente, tomamos um gol muito rápido, e isso desestabiliza um pouco. Por mais que tenhamos jogadores experientes, infelizmente a equipe não conseguiu reverter", disse.

"Não é só o Romero que se desloca, a equipe do Corinthians tem um padrão de jogo há muito tempo, diferente da gente, que vem trocando de treinador. E leva um tempo. A equipe se encaixou muito bem, mas hoje foi basicamente um apagão. O Romero a gente sabe que ele se movimenta bastante", acrescentou.

Jorginho chamou a responsabilidade pela derrota e evitou falar de erros individuais na partida. "Acabei de ver todos os gols que a gente tomou, vamos conversar isso internamente. Sou o principal culpado pelo resultado. A gente tem que sempre proteger os atletas, de forma nenhuma a gente vai responsabilizar o atleta por qualquer situação ou derrota. A responsabilidade é minha", declarou.

Questionado sobre o clima quente em Brasília, o treinador evitou falar do calor como um dos fatores da derrota. "De forma nenhuma (atrapalhou). É claro que jogar às 11 da manhã é difícil, só quando éramos garotos, juvenis, mas isso é contrato e é ruim para a gente e ruim para o Corinthians. Eles foram muito eficientes no segundo tempo e a gente deixou de jogar como no primeiro tempo."

Jorginho ainda falou se a falta do apoio da torcida acostumada a ir a São Januário pesou no resultado final da partida contra o Corinthians. "Tecnicamente, não podemos falar de forma que é ruim, mas lá, por ser um caldeirão, é mais difícil, mas o campo daqui é melhor do que o de São Januário. Temos que entender que existem situações e situações, e a necessidade da situação financeira era grande", explicou.

Com 19 pontos, o Vasco é o 11º colocado do Brasileiro, mas ainda tem dois jogos a menos. "Não pode desestabilizar, pela grandeza do Vasco, pelos jogadores experientes, mesmo tendo jovens, não pode desestabilizar de forma nenhuma, porque faltam dois jogos e podemos reverter a situação mesmo jogado fora", finalizou o técnico.

Esporte