PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Jogadores defendem trabalho de Roger, mas prometem "abraçar" Felipão

Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

29/07/2018 14h27

Os jogadores do Palmeiras estiveram com o discurso afinado após a vitória por 3 a 0 sobre o Paraná neste domingo (29), pelo Campeonato Brasileiro. Nomes importantes do elenco como Dudu e Bruno Henrique defenderam o trabalho do técnico Roger Machado, demitido na semana passada após derrota para o Fluminense, mas disseram entender a decisão da diretoria e mostraram empolgação com a chegada de Luiz Felipe Scolari, ídolo e multicampeão pelo clube.

"Muita vontade de vencer, a gente tem vários jogadores de qualidade. Tenho certeza de que ele (Felipão) está acompanhando o nosso time. Acho que o time sempre esteve motivado, o clima estava legal com o Roger. A gente fica triste pelo Roger, é um cara bacana, um grande treinador. Mas agora a gente vai abraçar o Felipão", disse Dudu.

Autor de dois gols no jogo, o volante Bruno Henrique foi pela mesma linha. "Ele deve estar acompanhando, é um cara vencedor, tenho certeza de que vamos fazer um bom trabalho. Foi uma decisão da diretoria, que avaliou o trabalho e decidiram pela troca (de técnico). A gente fez um bom trabalho, tivemos bons números e bons jogos no primeiro semestre, mas a diretoria é quem analisa. Desejamos sorte (a Roger) e esperamos grandes coisas no segundo semestre, conquistar títulos com o Felipão".

Roger deixou o Palmeiras com quase 70% de aproveitamento no ano, a melhor campanha na Libertadores e a vaga nas quartas de final da Copa do Brasil. Porém, a instabilidade da equipe em resultados recentes e as oscilações de desempenho em alguns momentos da temporada foram desgastando o treinador, que já vinha sendo duramente criticado tanto pela torcida quanto por conselheiros.

Aposta para recuperar a confiança no time em um momento político turbulento, Felipão ainda não está no Brasil. O experiente treinador está resolvendo questões particulares em Portugal e só deve chegar no final da semana. Para o jogo de quinta-feira (2), contra o Bahia, pelas quartas de final da Copa do Brasil, o Palmeiras ainda não definiu se o interino Wesley Carvalho segue no comando ou se Paulo Turra, auxiliar de Scolari, assume o time.

Esporte