PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Galiotte lamenta, mas vê saída de Roger como "necessária": "tem que fazer"

Mauricio Galiotte, presidente do Palmeiras, concede entrevista coletiva na sala de imprensa do CT - Ale Cabral/AGIF
Mauricio Galiotte, presidente do Palmeiras, concede entrevista coletiva na sala de imprensa do CT Imagem: Ale Cabral/AGIF

Do UOL, em São Paulo

26/07/2018 14h16

Presidente do Palmeiras, Mauricio Galiotte lamentou a demissão do técnico Roger Machado na madrugada desta quarta, depois da derrota por 1 a 0 para o Fluminense. O mandatário alviverde lamentou ter que desligar o treinador, mas disse que a medida era necessária.

“Usamos a parada da Copa para tentar mudar um pouco o que a gente vinha observando. A gente já tinha uma queda de rendimento. E não conseguimos reverter, por isso a mudança. Não queremos a filosofia de mudar treinador, mas se for necessário, tem que fazer” disse do SporTV ao desembarcar em São Paulo.

O presidente preferiu não falar sobre possíveis substitutos, se limitando a dizer que o perfil do novo comandante ainda está sendo definido. O UOL Esporte apurou que Luiz Felipe Scolari e Vanderlei Luxemburgo estão entre os nomes cogitados.

“Estamos definindo. Em breve vamos passar para vocês e será definido. Por enquanto ainda não”, afirmou.

O Palmeiras volta a campo no próximo domingo, quando recebe o Paraná, no Allianz Parque. O time será comandado interinamente na partida por Wesley Carvalho, técnico do Sub-20.

Esporte