PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Concorrência? Corinthians funciona com Pedrinho e Romero e impasse é criado

Segundo Osmar Loss, Romero e Pedrinho disputam vaga na ponta-direita do Corinthians - Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Segundo Osmar Loss, Romero e Pedrinho disputam vaga na ponta-direita do Corinthians Imagem: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Gabriel Carneiro

Do UOL, em São Paulo

26/07/2018 04h00

Pedrinho ajudou o Corinthians a manter a posse de bola, fez jogada individual que terminou com reclamação de pênalti e quase marcou em chute por cima do gol de Fabio. Já Romero aproveitou rebote de uma defesa de Fabio e de uma bola na trave em cobrança de falta de Jadson para marcar dois gols na vitória sobre o Cruzeiro desta quarta-feira, na Arena Corinthians. Juntos, ambos trocaram passes e deram volume ofensivo à equipe, agora oitava colocada do Brasileirão, contrariando uma definição recentemente anunciada pelo técnico Osmar Loss: os dois atuam na mesma faixa do campo e disputam a mesma vaga - o paraguaio está à frente, então, porque faz bem a transição defensiva.

A torcida do Corinthians, que adotou Pedrinho como um xodó nos últimos meses, ainda vê em parte com discordância a condição de reserva do meia-atacante. Partidas como contra o Cruzeiro, em que ele entrou aos 30 minutos do primeiro tempo na vaga do lesionado Jonathas, dão razão à insatisfação. O treinador reconheceu o nível da atuação de Pedrinho, mas em entrevista coletiva preferiu não individualizar a análise.

"Eram questões de escolhas. O Pedrinho pode continuar? Sim. Vamos analisar como todo mundo se recupera. O Pedrinho foi muito bem, mas o Jadson também, o Avelar, o Léo Santos... Todos os jogadores. Se falar só do Pedrinho às vezes parece que queremos colocar uma questão que não precisa. Ele é um grande jogador e está ganhando cada vez mais seu espaço", sentenciou o treinador.

Como Jonathas saiu para a entrada de Pedrinho, Romero foi deslocado para atuar como centroavante, o que permitiu a manutenção dos dois jogadores em campo ao mesmo tempo, já que o garoto revelado na base corintiana ficou posicionado como ponta-direita.

Em outras ocasiões, especialmente sob o comando de Fábio Carille, Pedrinho e Romero chegaram a ser titulares simultaneamente, mas com o garoto na direita e o estrangeiro do lado esquerdo do ataque. Foram seis jogos assim, com quatro vitórias (Grêmio, Deportivo Lara, Palmeiras e Vitória), um empate (Santos) e uma derrota (Millonarios). Loss acredita que Pedrinho não repete o rendimento que tem na direita do lado esquerdo, e nem Romero.

Como Pedrinho dificilmente ganhará a vaga de Romero, autor de oito gols e uma assistência na temporada, a saída pode ser mostrar que ambos funcionam bem juntos. Como aconteceu contra o Cruzeiro.

Esporte