PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Pottker cresce com "carinho" da comissão técnica e retoma status no Inter

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

24/07/2018 04h00

Quando esteve em baixa, Pottker não encontrou cobrança, mas atenção, carinho e paciência no Inter. Mesmo que a torcida pressionasse pelos gols não aconteciam, a comissão técnica tratou de valorizar o trabalho do jogador, crente na volta da presença no placar. E aconteceu. Autor de gols importantes nos dois últimos jogos, o jogador retomou artilharia do time, em nova fase.

A retomada começou diante do Atlético-PR, no primeiro jogo após o recesso da Copa. Depois de ter feito três em um jogo-treino em Atibaia-SP, o 'Bruxo' precisou de um jogo para voltar a balançar as redes, quebrando jejum que já passava dos mil minutos em campo sem gols.

E nesta segunda-feira, partiu dos pés dele o gol da vitória por 1 a 0 sobre o Ceará, em uma jogada de rebote dentro da área. No lugar certo, na hora certa, ele só empurrou para as redes e marcou o gol que colocou o Colorado em terceiro na classificação.

"É o papel do treinador, de toda comissão técnica. Quando o jogador não vive o melhor momento individual tem que passar confiança, conversar, trabalhar. O Pottker não estava fazendo gol, mas dava equilíbrio tático ao time para que outros pudessem fazer os gols. Às vezes o jogador não aparece muito numa situação, mas aparece em outras. Ele sempre foi importante no equilíbrio do time. Podemos usar ele em mais de uma função. Não fazia o gol, mas fazia outra função tão importante quanto. É claro que todo atacante gosta e quer marcar. Como foi o Damião, foi o Pottker. Com a sequência, a confiança, os gols aconteceriam. E vai acontecer com outros jogadores durante o campeonato, e é assim que vamos agir", comentou o técnico Odair Hellmann.

De fato, nunca houve tom de cobrança para Pottker ou ameaça de titularidade. Seja pelo lado direito ou centralizado na ausência de Damião, ele se manteve titular e valorizado. Recebeu paciência e a tranquilidade que precisava para marcar.

"Eu sou um cara que sempre procuro manter os pés no chão. Não acho culpados e desculpas quando não marco. Não menosprezo ninguém quando estou bem. Nem quado estou mal não faço isso. Agora é curtir com meus companheiros e vamos em busca dos nossos objetivos", salientou.

O Internacional volta a campo na quinta-feira para encarar o América-MG, em Belo Horizonte.

Esporte