PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Mano lembra comparação com Evair e quer aproveitar força física de Barcos

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

23/07/2018 04h00

Com apenas dois jogos vestindo a camisa do Cruzeiro, Barcos já vem colhendo elogios dos companheiros e do técnico Mano Menezes. Foi assim no clássico contra o América-MG e no último domingo, diante do Atlético-PR, partida na qual o Pirata marcou o gol da virada. Ao ser questionado sobre o assunto, Mano lembrou até de uma velha comparação que marcou a carreira do argentino no Brasil.

"A gente já conhecia as características dele. Não sei se foi pelo Palmeiras ou pelo Grêmio que o Vanderlei Luxemburgo foi técnico dele e falou que era possível fazer dele um jogador muito próximo do Evair, que ele já tinha dirigido tempos atrás. Nós aqui já conhecíamos as características dele. Tem familiaridade com a bola, dá uma referência para a equipe. Você ter um jogador assim ajuda muito outros atletas que chegam do meio para você buscar variações de jogadas por cima ou por baixo", comentou Mano.

A lembrança citada pelo treinador celeste vem de 2013, quando Vanderlei treinava Barcos no Grêmio. Após a segunda partida com a camisa tricolor, assim como aconteceu no Cruzeiro, Barcos foi às redes e ganhou os elogios do comandante. A comparação com Evair surgiu devido à facilidade e habilidade que o argentino tem para sair da área, se desgarrar dos zagueiros e ajudar a armar as jogadas.

"Ele tem uma característica muito próxima da do Evair. É um jogador que vem para tocar a bola, vem para mastigar a bola, tem um passe preciso, dá tempo de os meias encostarem e se você tiver um atacante de velocidade vai tirar proveito disso", comentou Luxemburgo, na ocasião.

Barcos, do Cruzeiro - Vinnicius Silva/Cruzeiro - Vinnicius Silva/Cruzeiro
Imagem: Vinnicius Silva/Cruzeiro

Essa participação no jogo coletivo foi o que mais chamou atenção em Barcos em seus dois primeiros jogos. Municiado por jogadores como Thiago Neves e Arrascaeta, o argentino não recebeu tantas bolas para tentar finalizar ao gol, mas contribuiu bastante com a armação das jogadas, saindo da área com frequência e até iniciando ações ofensivas. O zagueiro Dedé elogiou o rendimento do novo companheiro, já que Barcos está há somente uma semana com o grupo, mas já dá os primeiros sinais de entrosamento.

"Parece que o Barcos começou o ano treinando com a gente. É muito inteligente, técnico e mostra habilidade apesar do porte físico. Tem tudo para crescer, o Cruzeiro fez muito bem em trazê-lo para nossa equipe", comentou o defensor.

Plano para o atacante envolve explorar força física

Por ter jogador em vários momentos fora da área, Barcos não precisou usar tanto seu porte físico e alta estatura (1,89m) para balançar as redes. Mas Mano Menezes não quer deixar um dos pontos fortes do atacante de lado e pretende fortalecer o jogador para conseguir utilizá-lo como referência dentro da área quando for preciso.

"Estamos contentes com os primeiros jogos, acredito que a probabilidade maior é que lá na frente ele possa crescer um pouco mais em força, que é o cuidado que teremos agora para aliar a essa capacidade técnica que ele tem. É um jogador de força, grande, e que precisa desse arranque. Ele joga em uma faixa do gramado onde as coisas são muito rápidas. Ter esse tempo de reação bem preparado é necessário para ele fazer mais gols, porque a bola vai chegar", finalizou o treinador.

Esporte