PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Moisés se revolta com amarelo por comemoração: "É uma vergonha"

Do UOL, em São Paulo (SP)

22/07/2018 17h11

O Palmeiras recebeu o Atlético-MG neste domingo para jogo da 14ª rodada do Campeonato Brasileiro, no Allianz Parque. E, logo aos dois minutos, Moisés abriu o placar para os donos da casa. Na comemoração, foi até o fotógrafo do Verdão, Cesar Greco, e pegou a câmera para imitar um cajado e brincar com o apelido de "profeta", dado pela torcida. O árbitro Péricles Bassols resolveu puni-lo com cartão amarelo.

Na saída para o intervalo, Moisés deu entrevista à Rede Globo e disparou contra a atitude do juiz: "É uma vergonha. Não vou mentir na resposta. No jogo passado já puniram o Lucas (Lima, contra o Santos, na última quinta-feira) em jogo de torcida única. Não pode comemorar em nenhum lugar. É proibido. Não pode tirar camisa, subir no alambrado, se não puder comemorar também".

Além da brincadeira pelo apelido, o meia também queria homenagear a família que compareceu ao estádio palmeirense, o que o deixou ainda mais revoltado. "Meus pais estão atrás do gol, fui fazer uma festa para eles e tomei um amarelo. Não sei se só aconteceu com o Palmeiras ou com os outros times também. Estão tentando inibir a gente de comemorar os gols, um momento tão marcante. É uma vergonha isso", bradou o camisa 10.

Curiosamente, o Atlético-MG sofreu do mesmo problema quando empatou a partida na volta do intervalo. Luan aproveitou rebote de Weverton e comemorou com dancinha. Péricles Bassols também apresentou cartão amarelo. Só que o prejuízo do Galo foi maior, já que o meia-atacante ficou suspenso para enfrentar o Paraná Clube na próxima quarta-feira.

Esporte