PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Cadê o VAR? Brasileirão deixa torcidas com saudade do árbitro de vídeo

Simon Hofmann - FIFA/FIFA via Getty Images
Imagem: Simon Hofmann - FIFA/FIFA via Getty Images

Do UOL, em São Paulo

20/07/2018 04h00

A Copa do Mundo deixou torcedores mal-acostumados e inseriu um personagem no dia a dia das conversas de futebol: o árbitro de vídeo. No reinício do Campeonato Brasileiro, a 13ª rodada deu muitos motivos para as torcidas reclamarem de arbitragem e sentirem saudade da tecnologia.

Justiça seja feita: Ceará x Sport, Vasco x Fluminense, Cruzeiro x América-MG e Santos x Palmeiras não tiveram lances discutíveis neste sentido, mas o mesmo não pode ser dito sobre os outros seis confrontos. Confira as polêmicas de arbitragem:

Flamengo 0 x 1 São Paulo

Não faltou dor de cabeça para o trio do apito no jogo que colocou o São Paulo na vice-liderança. Para começar, há quem diga que um pênalti poderia ter sido dado para cada lado, quando a bola tocou nos braços de Rômulo e Nenê. Para piorar, a expulsão de Araruna aos 47 minutos do segundo tempo fez com que o trabalho da arbitragem fosse questionado.

O jogador tricolor levou dois amarelos: primeiro por entrar em campo apenas com autorização do quarto árbitro, e não do juiz Paulo Roberto Alves Junior, e depois por ter se chocado sem querer com Renê, que tentava lhe dar um carrinho. O flamenguista não foi advertido.

Grêmio 2 x 0 Atlético-MG

Luan falhou no pênalti e acertou a trave de Victor, mas a infração que originou a cobrança quase não foi apitada. O árbitro Flavio Rodrigues de Souza teria deixado o jogo seguir, mas o auxiliar viu o puxão de Fabio Santos em Everton e sinalizou a penalidade.

Atlético-PR 2 x 2 Inter

William Pottker quebrou um jejum pessoal de 1.032 minutos ao marcar sobre o Atlético-PR, mas há quem diga que o gol deveria ter sido anulado. Afinal, a bola parece bater na mão do atacante depois da dividida com o goleiro, mas a falta não foi apitada e o gol foi validado.

Corinthians 2 x 0 Botafogo

Osmar Loss e boa parte da torcida do Corinthians acharam que Aguirre deveria ter sido expulso por um carrinho em Romero em um lance sem bola. O árbitro Rodrigo D’alonso Ferreira até viu o lance, mas deu apenas amarelo para o botafoguense.

Vitória 1 x 0 Paraná

O triunfo do Vitória poderia ter placar mais largo, mas a arbitragem não quis apitar o pênalti de Rayan sobre André Lima. Autor do único gol da partida, o atacante rubro-negro foi abraçado dentro da área pelo jogador do Paraná.

Chapecoense 1 x 1 Bahia

Gilberto garantiu ao Bahia um ponto no empate com a Chapecoense, e poderia ter feito até mais. Afinal, o jogador sofreu um pênalti não marcado aos 35 do primeiro tempo, quando foi derrubado por Jandrei.

Esporte