PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Robinho completa 100 jogos, tira a zica e vê Cruzeiro brigando pelo topo

Enrico Bruno e Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

19/07/2018 21h51

Não foi só Arrascaeta. Na vitória do Cruzeiro por 3 a 1 contra o América-MG, o meia Robinho também foi um dos destaques da Raposa. Apesar de marcar "apenas" uma vez, o jogador participou de todos os tentos da Raposa no Mineirão, partida que marcou seu 100º compromisso com a camisa celeste. A fase não era das piores, mas o bom jogo serviu para acabar com algumas recentes apresentações aquém do esperado.

"Feliz pelos 100 jogos, é uma marca importante, poucos alcançam. Ainda tenho um ano e meio de contrato. Fico feliz pelo gol, pela assistência, já vinha buscando isso. A briga pela titularidade está grande, a cada jogo tenho que matar um leão, são muitos bons jogadores, mas vou dar meu melhor sempre que o Mano me der oportunidade", comentou o jogador, que iniciou como titular nesta quarta-feira. Na última segunda, contra o Atlético-PR, Robinho foi o preterido de Mano e começou o jogo no banco. Desta vez, Rafinha ficou na reserva.

Além da marca história de partidas, Robinho também tirou uma zica de quase cinco meses sem marcar pelo Cruzeiro. Seu último gol havia acontecido na partida contra o Racing, no final de fevereiro, na estreia da Libertadores. Ao marcar no Mineirão, fez um gesto como se estivesse tirando a má fase do corpo.

Com o resultado, o Cruzeiro voltou a vencer após três partidas e foi aos 21 pontos, ficando a seis do líder Flamengo. Na próxima rodada, o time volta a encontrar o Atlético-PR, novamente no Mineirão, e agora pelo Brasileiro, partida importante para se aproximar ainda mais do primeiro pelotão e manter vivo o sonho do título. Mas falar em taça, pelo menos por enquanto, não é a prioridade do jogador, que quer o Cruzeiro agindo como um bom mineiro, comendo pelas beiradas.

"A gente tem conversado muito entre nós, sabemos que há outros times brigando lá em cima. Nós temos outras duas competições pela frente, mas estamos cada vez mais brigando por elas. A diretoria conseguiu segurar o Arrascaeta, trouxe o Barcos. Acho que temos chances de brigar, claro que ainda está longe, mas temos condições. Vamos brigar quietinho, como mineiro, deixando o foco para o Rio, para o Sul. Quem sabe no final do ano a gente levante mais taças aí", disse.

Esporte