PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Novo xodó da torcida do Atlético-MG tem direitos fixados e é "baratinho"

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

23/04/2018 04h00

A sequência de boas partidas de Gustavo Blanco fez com que ele tomasse a condição de titular de Elias. O volante começou jogando nos três últimos jogos do Atlético-MG, contra Vasco, Ferroviário e Vitória. Mas somente no triunfo sobre o time baiano, nesse domingo, pela 2ª rodada do Campeonato Brasileiro, que o jogador assumiu a condição de titular do Galo. o jogador ainda ganhou o posto de um dos queridinhos da torcida alvinegra.

No clube desde junho do ano passado, após se destacar no Campeonato Mineiro pelo América-MG, emprestado pelo Bahia, aos poucos o volante foi conquistando seu espaço na Cidade do Galo. Quase sempre entrando no decorrer dos jogos e com pouco minutos em campo, Blanco caiu nas graças dos torcedores. Também pelo momento ruim de Elias, bastante criticado pelos atleticanos.

Virar titular do Atlético durante o Brasileirão é importante para Gustavo Blanco, que está na Cidade do Galo emprestado pelo Bahia. O contrato com o clube alvinegro vai até dezembro e o Atlético tem a preferência de compra por 70% dos direitos do atleta. Os valores não foram revelados por nenhuma das duas diretorias.

No entanto, o UOL Esporte apurou que a quantia que o Galo terá de pagar em dezembro caso deseje comprar o jogador é “baratinha”, como descreveu uma fonte. O valor é considerado pequeno pelo tamanho do orçamento atleticano, que nesta temporada projeta arrecadar quase R$ 300 milhões, por exemplo.

A boa relação entre Atlético e Bahia facilitou a chegada de Gustavo Blanco à Cidade do Galo e fez com que o volante não tivesse um preço caro. O clube mineiro, por sua vez, cedeu o zagueiro Tiago, que inclusive já foi comprado pela equipe tricolor.

E a vontade de Gustavo Blanco é seguir na Cidade do Galo por mais tempo. Para ser comprado pelo clube, o volante sabe que precisa manter um bom nível. Por isso, mesmo titular, ele garante que não vai mudar em nada a forma como vinha se preparado durante os treinos.

“Isso é fruto do meu trabalho. Quando tive a oportunidade jogador eu fui bem. É continuar trabalhando para manter assim. Quando eu estava no banco de reservas eu seguia trabalhando bastante. E não é por agora eu ser titular que não seguirá assim. Vou continuar trabalhando muito”, garantiu o volante, que pelo Atlético tem 24 jogos e um gol marcado.

Esporte