PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Melhor defesa em 11 anos, pior ataque em 28: um retrato do São Paulo

Bruno Grossi

Do UOL, em São Paulo (SP)

23/04/2018 04h00

O São Paulo tem cobertor curto para encarar sua irregularidade das últimas temporadas. Com Rogério Ceni e Juan Carlos Osorio, o time criava e fazia muitos gols, mas sofria demais na defesa. Com Ricardo Gomes, Edgardo Bauza e, agora, Diego Aguirre, o cenário é de solidez defensiva, mas de uma fragilidade extrema no ataque.

Prova disso são os números apresentados em 2018, ano dividido entre o comando do uruguaio, duas partidas com o interino André Jardine e ainda a participação de Dorival Júnior até o início de março. Foram 25 jogos disputados até aqui e tomando essa marca como parâmetro, o Tricolor tem sua melhor defesa em 11 anos e o pior ataque em 28.

O jornalista e historiador Alexandre Giesbrecht, do Jogos SPFC, apontou o atual desempenho ofensivo como o pior desde 1990. Na ocasião, o São Paulo teve péssima campanha no Campeonato Paulista e chegou à final do Campeonato Brasileiro baseado em um jogo de força e pouca imposição na frente. Foram 24 gols nas primeiras 25 atuações na temporada.

A equipe de hoje soma 27 gols em 25 partidas. Sob o comando de Aguirre, são nove exibições e apenas sete bolas na rede. No último domingo, pela segunda rodada do Brasileirão, essa deficiência ficou exposta no empate por 0 a 0 com o Ceará, no Castelão. Foram apenas três chutes no gol adversário em todo confronto. 

Por outro lado, o jogo em Fortaleza evidenciou novamente a organização defensiva que Aguirre tem conseguido impor no São Paulo. Com ele, o time foi vazado seis vezes em nove partidas. Na temporada, são 17 tentos tomados em 25 exibições. É a melhor marca desde 2007, quando Muricy Ramalho era o técnico do clube e conseguiu ser campeão brasileiro no fim do ano com média de 0,5 gol por partida.

Dos 25 jogos de 2018, os goleiros não foram vazados em 14 oportunidades. Isso mesmo com uma variação constante de titulares e até de esquema tático para a zaga - foram sete formações diferentes entre duplas e trios de zagueiros. 

Esporte