PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Roger exalta melhora de Lucas Lima, mas vê Palmeiras só "regular para bom"

Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

22/04/2018 19h06

O Palmeiras reencontrou a vitória após três jogos sem ganhar, ao bater o Internacional por 1 a 0 neste domingo (22), no Pacaembu, pelo Campeonato Brasileiro. Para o técnico Roger Machado, o resultado foi importantíssimo, mas o desempenho não foi tão bom assim. Ele reclamou principalmente dos erros na saída de bola no início do jogo.

"Nosso desempenho foi regular pra bom. Um jogo difícil, que a gente nos primeiros 10 minutos cedeu a bola para o Internacional com erros na nossa saída, erros não forçados de passe. Depois disso a gente acalmou na partida e tomou conta das ações, dominando o adversário até o final do primeiro tempo e, por consequência, a abertura do placar. Perto do final, tomamos uma pressão, em função do resultado adverso do adversário. A gente soube sofrer o jogo e tem que entender que por vezes vai ser pressionado", avaliou o treinador.

Para Roger, os momentos de dificuldade na partida contra o Inter podem ser uma prévia do que o Palmeiras vai enfrentar na Libertadores. Na quarta-feira (25), a equipe alviverde enfrenta o Boca Juniors, em La Bombonera.

"Foi um ótimo resultado e um desempenho regular para bom. Uma amostragem importante do que em alguns momentos a gente vai enfrentar na Argentina, saber segurar resultado, porque certamente vai ser bastante complicado", projetou.

Elogios a Lucas Lima

Após cogitar barrar Lucas Lima devido às recentes más atuações do camisa 20, Roger deu um voto de confiança ao meia e viu o jogador corresponder. Lucas participou do lance do gol com um lindo lançamento para Diogo Barbosa e fez as movimentações pedidas pelo técnico, atacando o espaço atrás dos volantes do Inter - botou uma bola na trave no segundo tempo.

"Mais que a cobrança externa, tenho certeza absoluta de que a autocrítica do atleta já faz a maior parte do trabalho. Ele sabe quando não está bem. Deixei bem claro para ele das movimentações que eu gostaria e de que o time precisava. Na semana, eu treinei outras alternativas e falei que, caso ele não conseguisse fazer, eu teria que encontrar outro jogador para a característica do setor. Mantive contra o Internacional para dar a confiança que o jogador precisa, e acho que ele correspondeu muito bem. Recebeu muitas bolas atrás da primeira linha do Internacional, e ali ele é muito mais perigoso", disse Roger.

Lucas Lima também falou após a partida e reconheceu que vinha devendo em suas últimas atuações. Ele disse que procurou cumprir a orientação de Roger de voltar menos para buscar a bola no campo de defesa.

"Ele (Roger) não gosta que eu volte muito. Deu para criar, às vezes tem que mudar a característica. Fico feliz de ter ajudado a vencer. Ele sempre me cobra para ficar mais perto da área. Quando as coisas não saem bem, eu sou o primeiro a me chatear, independentemente das críticas. Eu sei quando jogo bem ou não, tenho minha autocrítica. Minha função é ajudar os companheiros com passes e fico feliz de ter participado do gol", disse o meia.

Esporte