PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Flu tem fim de ano melancólico com vaias a Abad e risco de não obter vaga

Do UOL, no Rio de Janeiro

26/11/2017 04h00

O fim de ano tem sido melancólico para o Fluminense. O fato de ter matematicamente se livrado do rebaixamento não foi suficiente para deixar o torcedor tranquilo. Derrotado pelo Sport por 2 a 1 neste sábado (25) no Maracanã, o Tricolor corre o risco de não conseguir se classificar nem para a Copa Sul-Americana, algo que tem aumentado ainda mais os protestos contra o presidente do clube, Pedro Abad.

Os xingamentos ao dirigente começaram antes mesmo de a bola rolar diante dos pernambucanos e, com o desenrolar da partida, eles se intensificaram, se prolongando também para seu grupo político, o “Flusócio”.

A equipe também não foi poupada e ouviu gritos de “time sem vergonha”. O meia Gustavo Scarpa e o zagueiro Renato Chaves foram vaiados.

Técnico tricolor, Abel Braga pediu desculpas aos torcedores pelo desempenho diante do Sport:

“Quero pedir desculpa aos torcedores e às equipes que precisavam de um resultado nosso. Mantive o time titular para evitar qualquer suspeita. Não dá para acreditar que meu time jogou como jogou. Foi lamentável”.

Abel classificou a temporada como “pesada”:

“Essa derrota mostrou o que foi 2017, um ano pesado. Mas a gente ganha mais conhecimento nos momentos ruins do que nos bons. Tivemos várias fases nesse Brasileiro e faltou sorte em alguns momentos. Temos que analisar bem essa competição”.

O Fluminense enfrenta o Atlético-GO, em Goiânia, na última rodada do Brasileiro, no próximo dia 3, às 17h (horário de Brasília). 

Esporte