PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Psicóloga do São Paulo celebra: "Aguentaram pressão que poucos suportariam"

Preleção do jogo contra o Botafogo foi comandada por Petros e Pratto - Rubens Chiri/saopaulofc.net
Preleção do jogo contra o Botafogo foi comandada por Petros e Pratto Imagem: Rubens Chiri/saopaulofc.net

Do UOL, em São Paulo (SP)

20/11/2017 12h00

Ao longo do Campeonato Brasileiro, não foram poucas as vezes em que jogadores, comissão técnica e funcionários do São Paulo exaltaram o trabalho da psicóloga do clube para ajudar na recuperação do elenco. Anahy Couto. E, no último domingo, quando o Tricolor se livrou de qualquer risco de rebaixamento para a Série B, a profissional aproveitou para comemorar a missão cumprida pelos são-paulinos.

Postagem de psicóloga do São Paulo - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Anahy Couto compõe a comissão técnica
Imagem: Reprodução/Instagram

"Matematicamente livres! Um em que até o emocional da psicóloga foi testado. Tenso demais, que loucura! Parabéns, rapazes, aguentaram uma pressão que poucos suportariam", escreveu a psicóloga em seu perfil no Instagram.

Os jogadores, depois do 0 a 0 com o Botafogo no último domingo, também desabafaram sobre as dificuldades da temporada. Petros disse que "a pressão foi absurda" e que não há como festejar "um ano tão desastroso". Marcos Guilherme falou em alívio: "Estamos aliviados. Nosso objetivo principal foi alcançado, mas pode ter certeza de que não tem ninguém feliz por aqui. Pela grandeza do São Paulo, não podemos estar felizes em só permanecer na Série A".

O São Paulo conseguiu escapar de uma queda inédita somente a duas rodadas do fim do Brasileirão - restam os jogos contra Coritiba e Bahia. Para isso, precisou empatar com o Botafogo no Pacaembu e viu o Vitória também ficar em igualdade com o Cruzeiro, em Salvador. A salvação contou ainda com a ajuda do confronto direto entre os baianos e a Ponte Preta na próxima rodada.

 

 

Esporte