PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Otero explica golaço do meio de campo: "o goleiro fica muito adiantado"

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

19/11/2017 20h30

Aos 30 minutos do primeiro tempo do duelo entre Atlético-MG e Coritiba, o meia Otero viveu um dos momentos mais marcantes de sua carreira. O jogador venezuelano chutou pouco depois de cruzar a linha do meio de campo e marcou golaço, encobrindo o goleiro Wilson. Foi o terceiro gol atleticano, o segundo de Otero.

As reações dos companheiros revelam como o lance foi tão atípico. Jogador mais próximo de Otero, Fred colocou as mãos na cabeça, num claro sinal de que não acreditava no que tinha acabado de acontecer no Independência. Robinho foi reverenciar Otero, algo que era comum de ver na época em que Ronaldinho Gaúcho atuava pelo Atlético. Até o goleiro Victor, que costuma comemorar sozinho, foi até o meio para abraçar o venezuelano.

Na saída do primeiro tempo, pelo fato de ter feito dois gols, um deles genial, Otero foi o escolhido para dar entrevista ao Premiere. O jogador explicou como surgiu a opção de chutar de tão longe.

“Estava olhando o goleiro que ficava muito adiantado. Chutei no gol e a hora que entrou foi uma felicidade muito grande. Nunca tinha feito um gol desses”, explicou Otero.

E pelo segundo ano consecutivo um estrangeiro do Atlético faz um gol pouco além do meio de campo. No ano passado o feito foi de Cazares, na decisão da Copa do Brasil, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre. O equatoriano arriscou de longe e encobriu Marcelo Grohe. Foi o gol de empate atleticano, em 1 a 1. Mas o título ficou com a equipe gaúcha, que havia vencido por 3 a 1, em Belo Horizonte.

Esporte