PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Zaga invicta de 2015 vira solução de Mano no Cruzeiro

Manoel e Bruno Rodrigo (ao fundo) não perderam com Mano Menezes no Brasileiro de 2015 - Juliana Flister/Light Press/Cruzeiro
Manoel e Bruno Rodrigo (ao fundo) não perderam com Mano Menezes no Brasileiro de 2015 Imagem: Juliana Flister/Light Press/Cruzeiro

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

30/07/2016 06h00

Mano Menezes está de volta ao Cruzeiro, mas já viu muita coisa mudar no time desde que deixou a equipe, há sete meses. Anunciado na terça e apresentado na quarta, o comandante só teve quatro dias para trabalhar a equipe antes do primeiro compromisso da nova era, neste domingo, contra o Santos. Por isso, o treinador adotou um critério para tentar iniciar a reação. A base do time titular terá velhos conhecidos do treinador. A começar pela defesa, atualmente a segunda pior do Brasileirão, mas que terá uma nova dupla, invicta durante sua primeira passagem pela Toca da Raposa.

Desde que retornou de lesão, o zagueiro Manoel não teve oportunidades de jogar no Cruzeiro de Paulo Bento. Na última partida contra o Sport, o defensor ficou no banco e foi preterido por Léo e Bruno Rodrigo. Mas desta vez, Manoel terá sua chance de estrear no Brasileirão. O jogador já foi confirmado por Mano e vai reeditar a dupla com Bruno Rodrigo que não perdeu sob o comando do treinador no ano passado. Juntos no miolo de zaga, o Cruzeiro fez 10 compromissos, venceu quatro e empatou seis na temporada passada.

“O time que treina, vai para o jogo. A escalação do Manoel é uma ideia que tenho, trabalhou bem no ano passado. Também gosto do Léo, mas temos que partir de uma base. E a base que eu escolhi foi essa com o Manoel e o Bruno Rodrigo”, comentou o treinador.

Além da defesa, Mano também recorreu a outras figuras conhecidas para escalar o Cruzeiro na Vila Belmiro. No ataque, o recém contratado Ramón Ábila foi preterido por Willian, atacante que não começou o ano bem e ainda não reencontrou seu bom futebol, mas que foi o maior destaque na reação de 2015, já no comando de Mano Menezes.

O número de gols sofridos é uma grande preocupação no Cruzeiro. Na tabela de classificação, somente o América foi mais vazado (29 vezes). Ao lado de Sport e Chapecoense, a Raposa tem a segunda pior defesa, com 27 tentos sofridos.

Esporte