PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Falcão reclama de 'pênalti escandaloso' em reestreia no Inter

Do UOL, em Porto Alegre

17/07/2016 21h24

Paulo Roberto Falcão admitiu que o Palmeiras teve mais chances que o Internacional, reconheceu que o time finalizou pouco em todo o jogo. Admitiu a falta de confiança dos jogadores. E reclamou de um pênalti, nas palavras dele escandaloso, em cima de Ariel Nahuelpan. Ainda assim, o treinador elogiou a equipe em sua reestreia no Beira-Rio.

Para Falcão, a disposição dos jogadores no jogo válido pela 15ª rodada do Brasileirão foi importante. E mereceu elogios públicos e no vestiário, depois da derrota por 1 a 0.

“O que fica de importante é o envolvimento, a dedicação que eles tiveram. Parabenizei pelo empenho, contra o líder”, disse Falcão. “Conversei com eles depois do jogo, falei que temos trabalho, mas fiquei satisfeito pela entrega”, completou.

 

Dominado no primeiro tempo inteiro, o Inter reagiu na etapa final com uma postura mais aguda. Ainda assim, penou para criar chances. Nos minutos finais, Ariel Nahuelpan foi lançado para ser referência e tentar explorar os cruzamentos e levantamento na área. Zé Roberto, por trás, se chocou com o centroavante e Paulo Roberto Falcão pediu pênalti.

“Eu não gostei da arbitragem. Eu fui ver e o lance do pênalti no Ariel é uma coisa escandalosa. O Palmeiras teve mais chances que a gente, mas aquilo levaria o Palmeiras a ter que fazer outro gol”, afirmou Falcão, em entrevista coletiva.

Com 20 pontos, e apenas um conquistado nos últimos 21 que disputou, o Internacional despencou do topo para o 10º lugar na tabela de classificação. Falcão não quer nem pensar em título no momento.

“Nós temos que pensar na melhora, não podemos pensar no Palmeiras. O Palmeiras está jogando há tempos. Eu cheguei essa semana. Temos que mirar na Ponte Preta, depois o Corinthians. São 12 pontos pela frente, temos que fazer o possível. A diferença não pode aumentar, não só ao primeiro colocado, mas aos quatro que são valorizados”, comentou.

Esporte