PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Com saudades do Atlético-MG, Diego Tardelli visita amigos e fala em voltar

Diego Tardelli aproveitou as férias no futebol chinês e visitou os amigos na Cidade o Galo - Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro
Diego Tardelli aproveitou as férias no futebol chinês e visitou os amigos na Cidade o Galo Imagem: Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

05/11/2015 19h29

Um dos maiores ídolos recentes do Atlético-MG, o atacante Diego Tardelli esteve nesta quinta-feira na Cidade do Galo. No entanto, a presença no CT alvinegro não foi para treinar, o jogador foi visitar os amigos. De férias, o atleta aproveitou a tarde para acompanhar de perto a preparação do Atlético para o duelo com o Figueirense.

Com a situação do clube encaminhada no Brasileirão, com poucas chances de ser campeão e praticamente garantido na Libertadores, a presença de Tardelli ganhou mais destaque entre os jornalistas do que o coletivo realizado no campo 1 da Cidade do Galo. Para relembrar os velhos tempos de Atlético, foram mais de 200 jogos em duas passagens, Diego Tardelli até concedeu entrevista coletiva na sala de imprensa.

“Legal estar aqui, sempre fico feliz. É bom ver os amigos durante as férias. É uma motivação a mais estar em BH, cidade que eu gosto e clube que eu gosto mais ainda”.

E o principal assunto foi um possível retorno ao Atlético. Embora tenha contrato por mais três temporadas com o Shandon Luneng, o atacante revelou que está brigado com o técnico Cuca. Juntos eles foram campeões da Libertadores no Atlético, em 2013, tanto que o treinador fez questão que o clube chinês pagasse cerca de 5,5 milhões de euros e contratasse o então principal jogador do Atlético, em janeiro passado.

“Tivemos problemas ao longo do ano, não nos falamos muito, a não ser nos jogos. Acabou é cada um para o seu lado”, contou Tardelli, que não teve uma boa temporada na China, embora o Shandong Luneng tenha terminado o campeonato local na terceira colocação e garantido uma vaga na Copa dos Campeões da Ásia.

“Foi complicado dentro de campo. Fiz poucos jogos com o Cuca este ano. Estava acostumado com o futebol diferente do Brasil, qualidade mais avançada. Fui achando que era uma coisa e depois vi que era outra. É tentar fazer diferente em 2016”.

E as portas da Cidade do Galo estão sempre abertas para Diego Tardelli. Apesar do vínculo com o Shandong até o fim de 2018, o atacante não descarta um retorno dentro de um ano. “Eu acho que deixei bem claro que, quando eu voltar, se um dia eu voltar para o Brasil, o Atlético será minha opção sempre. Eu não me vejo jogando em outros clubes. Tive sonhos com outras equipes no passado, mas tudo mudou depois que joguei no Atlético”.

Em segundo plano ficou o treino coletivo. A equipe foi praticamente a mesma que enfrentou o Corinthians na última rodada. A única mudança foi o retorno de Jemerson, que cumpriu suspensão, na vaga de Edcarlos. Assim, o time titular no treino desta quinta e deve enfrentar o Figueirense no domingo teve Victor, Marcos Rocha, Leonardo Silva, Jemerson e Douglas Santos; Leandro Donizete, Rafael Carioca, Luan, Dátolo e Giovanni Augusto; Lucas Pratto.

Esporte