Topo

Esporte


Aranha cita perdão, mas critica torcedora: "Tentou chorar e não conseguiu"

Do UOL, em Santos (SP)

19/09/2014 00h03

O goleiro Aranha, que deixou o gramado irritado e rebateu até uma repórter no gramado da Arena Grêmio após o empate sem gols entre Grêmio e Santos nesta quinta-feira, em Porto Alegre, voltou a falar com a imprensa na saída do estádio. O atleta novamente declarou que perdoa Patrícia Moreira, acusada de racismo, porém criticou a exposição da torcedora na mídia.

Para Aranha, a torcedora se complicou nos programas de televisão ao tentar explicar o que aconteceu no último dia 28, quando ela foi flagrada pelas câmeras de televisão o xingando de “macaco”. O goleiro, inclusive, declarou que Patrícia tentou chorar em não conseguiu em uma das entrevistas.

“Vim de coração aberto, eu toparia me encontrar com ela. Mas não quero ser um mártir deste assunto. Não quero aparecer. Vim de coração aberto. Achei que a menina estaria aqui. Não quero polemizar. Quero resolver e esquecer. Vou abraçar, perdoar, tudo bem. Mas não vou ficar indo na televisão. Vou perdoar ela por que a imprensa quer explorar isso? Estão prolongando demais isso. Vejo ela ir em programas de televisão, tentou chorar e não conseguiu. Esta situação de perdoar depois do comercial, sobe a música, não é para mim”, afirmou Aranha.

O goleiro destacou que não é culpado pela exclusão do Grêmio na Copa do Brasil e, inclusive, lembrou que antes de denunciar os xingamentos racistas, os policiais de Porto Alegre já estavam no hotel da delegação santista para iniciar a investigação.

“Rapaz. É complicado. A imagens mostraram a garota, era muita gente falando. Quando eu acordei de manhã, a polícia já estava no hotel. Virou coisa pública, a polícia daqui é competente, não ia deixar barato”, disse.

Aranha foi vaiado pela torcida do Grêmio durante os 90 minutos de jogo. As câmeras de televisão registraram os torcedores xingando o goleiro com diversos “palavrões”, porém nenhuma imagem identificou as palavras racistas que levaram o clube gaúcho aos tribunais.

Por conta dos xingamentos, Aranha deixou o campo irritado e chegou até rebater uma repórter sobre o que aconteceu no duelo desta quinta-feira. O jogador chegou a questionar se a jornalista concordava com as vaias.

"Não ligo com vaia, com manifestação torcedor desde que seja no esporte, sem ser hipócrita fala as coisas, acha o que quer, sabe que a vaia foi diferente. Você sabe porque (foi diferente)", falou o goleiro.

Mais Esporte