PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Autor de gol no Itaquerão se diverte ao ver piadas de rivais corintianos

José Ricardo Leite e Vanderlei Lima

Do UOL, em São Paulo

19/05/2014 16h56

Ele acordou no domingo, dia 18 de maio, como um anônimo e desconhecido jogador de futebol brasileiro. Mas, pouco depois das 17h do mesmo dia, colocou seu nome na história do estádio que será palco da abertura da Copa do Mundo. Mais do que isso, foi o pivô de várias brincadeiras e provocações de torcedores rivais do Corinthians.

Um dia depois da fama, o meia Giovanni Augusto, do Figueirense, curte numa boa o fato de ser o “herói” das torcidas rivais por ter feito o time do Parque São Jorge estrear com derrota no batismo do Itaquerão com seu gol na vitória por 1 a 0 do Figueirense na primeira partida da arena. Fez várias fotos com torcedores rivais no aeroporto e até com corintianos e diz que achou engraçadas as piadas na web que foram consequências de seu gol.

Entende que as brincadeiras são sadias e que que esse tipo de repercussão tem que ser levado de uma maneira positiva.

“Eu já vi várias fotos montagem que fizeram (de brincadeiras na internet) né? Acho muito legal e interessante, faz parte do futebol. O futebol é feito de alegria e eu vejo isso como muito positivo e fiquei muito feliz de ter feito alegria de muitos torcedores, porque o mundo não é feito também só da torcida do Corinthians. Então fico feliz por ter feito alegria de outros torcedores”, falou, em entrevista ao UOL Esporte.

Questionado sobre o que gostaria e dizer aos corintianos esse momento, deixou seu recado. “Só queria dizer que eles já foram muitos felizes, o Corinthians já deu muitas alegrias pra eles e que estava na hora de a torcida do Figueirense sair feliz também. Quero dizer pra eles que é um clube que eu respeito muito e com certeza eu estou muito feliz por ter feito o gol, por fazer parte dessa história, e dizer pra eles que eles vão ter muita alegria pra frente porque é um grande clube.”

Giovanni diz que o time catarinense entrou motivado por achar que o Figueirense foi subestimado no jogo (ressalta não indicar que isso veio jogadores do Corinthians) e que o elenco via os comentários na imprensa de que era um adversário adequado para uma estreia de estádio (era o lanterna do Brasileiro até então).

“Não sei se partiu dos jogadores do Corinthians, mas teve sim algumas matérias que a gente viu que falavam que o Figueirense era o adversário ideal pro Corinthians. Isso com certeza motivou muito a gente a demonstrar do que somos capazes e conseguimos acabar com a festa que eles tinham planejado. Conseguimos os três pontos na competição que é de suma importância”, falou.

Giovanni poderia nem estar em campo no domingo. Ele foi uma aposta de última hora do técnico Guto Ferreira, já que não vinha treinando por conta de uma lesão. “Só tenho a agradecer a Deus por ter me iluminado por estar na hora certa no lugar certo.”
 

Esporte