Topo

Esporte


Apesar da vitória, Cruzeiro reclama da arbitragem e já vai acionar CBF

Do UOL, em Belo Horizonte

20/04/2014 18h59

Nem mesmo a vitória sobre o Bahia, por 2 a 1, neste domingo, em Salvador e o fato de ser a primeira rodada do Campeonato Brasileiro evitou as reclamações do Cruzeiro em relação à arbitragem da partida. O diretor de futebol do Cruzeiro, Alexandre Mattos, foi enfático em suas críticas e o técnico Marcelo Oliveira considerou que o árbitro Luiz Flávio Oliveira sentiu a pressão da torcida da casa.

O dirigente celeste criticou a não marcação de um pênalti em Alisson e considerou o lance do gol do time da casa errado.”Bom começar com uma vitória, mas temos de lamentar a atuação do juiz, foi lamentável”, disse Mattos.

“Não deu pênalti na cara dele no Alisson, temos de reclamar, se perde e vem reclamar é choradeira, então tem de lamentar agora, cartões estranhos para os dois lado, o bandeira inverteu o lance de escanteio e tomamos gol”, acrescentou.

O dirigente não se mostrou satisfeito com a arbitragem de Luiz Flávio de Oliveira e dos seus auxiliares  Flávio Gomes Barroca e Lorival Candido das Flores. Alexandre Mattos disse que irá formalizar uma queixa formal para a CBF nos próximos dias.

“Vamos reclamar com o José Eugênio (chefe da arbitragem da Federação Mineira de Futebol) na semana, para ele poder enviar para a CBF, foi lamentável o pênalti que ele deixou de marcar na cara dele, não sei o que pensou”, observou Mattos.

Marcelo Oliveira, por sua vez, considerou que o árbitro acertou ao marcar pênalti de Nilton sobre Rhauner, mas errou ao não assinalar penalidade máxima, logo em sequência sobre o meia celeste Alisson.“Quero registrar também que o pênalti sofrido do Bahia foi pênalti sim, assim como foi sobre o Alisson. O juiz, que eu gosto tanto e tanto admiro hoje estava um pouco perdido”, destacou o treinador celeste.

Esporte