PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Del Nero critica CBF por erro com Icasa e vê Marin 'roubar' holofotes

Pedro Ivo Almeida e Rodrigo Paradella

Do UOL, no Rio de Janeiro

16/04/2014 15h05

Eleito presidente da Confederação Brasileira de Futebol para um mandato que se inicia em 2015 e vai até 2018, Marco Polo Del Nero falou pela primeira vez após o pleito realizado no início da tarde desta quarta-feira. Discreto e evitando se estender no discurso, o mandatário da Federação Paulista bem que tentou driblar as polêmicas recentes envolvendo a entidade, mas deixou escapar uma crítica ao departamento de registros que culminou o processo judicial que inclui o Icasa na série A do Brasileiro.

"O erro humano é normal, temos que entender. Isso acontece. Mas já começamos com o departamento de registros sobre isso. Como pode tirar um atleta do Bid e não avisar ao clube? Não dá. É pegadinha isso. E me responderam que sempre foi assim, há 20 anos. E eu rebati, dizendo que fazem errado há 20 anos. São coisas que acontecem e precisamos resolver", disse Marco Polo.

O posicionamento, no entanto, foi o único mais firme do futuro presidente, que se limitou a respostas curtas em outros momentos e viu José Maria Marin "roubar" os holofotes na entrevista.

O atual presidente brincou em diversos momentos e chegou a dizer que só aceitou o convite de Del Nero para a chapa continuidade após sugestão de jornalistas.

"Perguntaram porque eu seguirei na CBF, desta vez como vice. Foram vocês que pediram. Confesso que esta sugestão partiu de um colega, mas não vou revelar. E eu aceitei. Mostra que a relação é boa", disse o sorridente Marin.

"Fico feliz com a continuidade deste trabalho. O Marco Polo à frente da CBF é sinônimo de competência e modernidade. Estamos muito felizes neste momento. Vamos trabalhar por um título na Copa, que vem agora, e depois pela melhoria no futebol brasileiro", completou o atual presidente da CBF. 

Sempre procurando fazer "um adendo" nas respostas do sucessor, José Maria Marin ainda minimizou a polêmica com o Icasa e disse acreditar em uma rápida solução de seu departamento jurídico.

"Incomoda esta situação, infelizmente. Se a CBF for obrigada a cumprir uma ordem judicial [incluir Icasa na série A], iremos respeitar. Mas estamos mobilizados já e tentando resolver", disse Del Nero.

"Eu só queria completar e fazer um adendo. Decisão judicial se cumpre, mas vamos questionar. E o escritório do doutor [Carlos Miguel] Aidar já está a postos, junto com o [Carlos] Eugênio Lopes, que é nosso diretor jurídico, para resolver. Já derrubamos mais de 90 decisões e acreditamos novamente nisso", complementou Marin.

E a participação do atual presidente na próxima gestão será, de fato, muito ativa. Além de ser o padrinho político de Del Nero, José Maria Marin assumirá o cargo de vice-presidente da região sudeste no mandato 2015-2018.

Além do atual mandatário, foram eleitos os vices regionais Fernando José Sarney, Gustavo Dantas Feijó, Delfim Pádua Peixoto e Marcos Antônio Vicente.

Já o Conselho Fiscal da entidade, também definido na Assembleia desta quarta-feira, será composto por Antônio Carlos Oliveira Coelho, Arthur Conde Júnior e Marcos Moraes.

Esporte