Topo

Esporte


Demitido, comentarista da ESPN se arrepende de 'brincadeira' com o Grêmio

Flávio Gomes, demitido nesta segunda-feira, durante participação no Bate-Bola, da ESPN Brasil - Reprodução
Flávio Gomes, demitido nesta segunda-feira, durante participação no Bate-Bola, da ESPN Brasil Imagem: Reprodução

Luiz Paulo Montes

Do UOL, em São Paulo

09/09/2013 17h09

Demitido da ESPN Brasil nesta segunda-feira após envolver-se em polêmica no Twitter no fim de semana, o comentarista Flávio Gomes arrependeu-se do atrito com os gremistas no microblog. Não por conta das diversas ameaças que recebeu, mas sim pois a história teve um fim nada bom para ele.

Em entrevista ao UOL Esporte, Flávio Gomes falou em "consequência grave" para arrepender-se do desabafo na web contra um pênalti marcado contra a Portuguesa, seu time de coração, e a favor do Grêmio, durante duelo na Arena Grêmio, no sábado, pelo Brasileirão. Os comentários foram direcionados ao árbitro Jailton Macedo Freitas.

"É difícil dizer. Eu me arrependo do que falei porque teve uma consequência grave para mim. Se eu soubesse que perderia o emprego por isso, não teria escrito nada. Mas do ponto de vista pessoal, não me arrependo de ir ao Twitter e brincar com o futebol", afirmou o comentarista.

"É inocência achar que ninguém brinca com o futebol. A gente brinca, xinga... Tenho certeza que o presidente do Grêmio algum dia já falou "o Inter filho da p...'. Eu lamento que a brincadeira no futebol corra risco de acabar por conta dessas reações. Já fiz várias brincadeiras que foram muito bem recebidas", completou.

ASSISTA AO LANCE QUE GEROU A POLÊMICA COM FLÁVIO GOMES

Irritado com a marcação do pênalti, Gomes disparou contra o time gaúcho em sua conta pessoal no Twitter e prontamente começou a receber críticas e xingamentos por parte dos gremistas.

"O Grêmio é um time filho da ***. Ridículo. [...] Juiz vagabundo, timinho escroto desde 1903. São muito machos no Sul. Mas adoram dar a ***", escreveu.  Também comentarista da ESPN Brasil, Arnaldo Ribeiro foi outro a criticar a marcação do pênalti, citando até mesmo um eventual favorecimento ao clube. "Por favor. Monitorem ligações de Fabio Koff e cia para comissão de arbitragem e CBF nos ultimos dias. #vergonha", escreveu o jornalista.

Flávio Gomes faz questão de ressaltar que seus comentários não foram críticas, e sim brincadeiras. Ele lamenta também ter sido demitido por fazer uso de uma ferramenta pessoal, que não faz qualquer tipo de menção à empresa em que trabalhava.

"Quem conhece sabe que meu comportamento no Twitter é de brincar, fazer piada. É uma ferramenta pessoal, que sequer tem ESPN no nome. O que eu fiz foi ficar puto com o pênalti, como faço em todo jogo da Portuguesa. Não é novidade. Acontece que teve uma repercussão grande junto aos torcedores e gerou uma reação do Grêmio. Eu só fiquei puto porque o árbitro marcou um pênalti que não foi. Mas paciência, a empresa é soberana. A única coisa que lamento é que uma ferramenta de internet influencia decisões dramáticas. As pessoas não entendem direito o funcionamento. Foi algo irrelevante", declarou o comentarista.

Nos últimos dias, mesmo envolvido em todo o cenário conturbado, que causou até mesmo uma nota oficial do Grêmio, Gomes não deixou de fazer brincadeiras com os torcedores. Alguns, segundo ele, tiveram o que classifica como 'reação desproporcional' e até o ameaçaram de morte, além de citarem sua ex-esposa e os filhos. Nada, porém, que o assustasse.

"Recebi ameaças, mas essas coisas não saem da internet. Não fiquei com medo, não vou deixar de sair de casa por causa disso. Isso acontece com muita frequência", finalizou.

VOTE: QUAL É O MELHOR COMENTARISTA DO PAÍS?

Mais Esporte