PUBLICIDADE
Topo

Esporte


Reforço mais caro da história do Atlético-PR, Morro Garcia ainda não decolou

Morro Garcia comemora um de seus gols pelo Atlético-PR contra o Botafogo (23/07/2011) - FRANKLIN DE FREITAS/AE/AE
Morro Garcia comemora um de seus gols pelo Atlético-PR contra o Botafogo (23/07/2011) Imagem: FRANKLIN DE FREITAS/AE/AE

Do UOL Esporte

Em Curitiba

11/08/2011 14h13


Contratação mais cara da história do Atlético-PR, o atacante uruguaio Morro Garcia ainda não decolou. O jogador, que foi comprado do Nacional de Montevidéu, por cerca de R$ 7 milhões, atuou em 8 partidas como titular, marcou dois gols e foi substituído todas as vezes.

No jogo com o Flamengo, na quarta-feira, pela Copa Sul-Americana, novamente ele foi sacado da equipe, no segundo tempo, a exemplo do que já havia ocorrido nos outras sete partidas.

Seu melhor momento, desde que chegou, em junho, foi na vitória por 2 a 1 sobre o Botafogo, quando marcou os dois gols.

Apesar de ter sido contratado como solução para o ataque atleticano, o técnico Renato Gaúcho deixou claro que não o vê desta maneira. O treinador disse que considera o uruguaio um jogador com potencial, mas que precisa ser burilado.

Após o jogo com o Flamengo, Renato voltou a pedir  a contratação de mais um atacante. "Eles [a diretoria] sabem da necessidade de um meia que chegue e faça gols e mais um atacante de área. O problema é encontrar esse tipo de jogador no mercado, estamos num momento difícil do campeonato e não estamos conseguindo”, comentou. 

Esporte