PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Fittipaldi agrada em teste e chefe abre caminho para retorno semana que vem

Pietro Fittipaldi espera para entrar no carro no teste de Barcelona - Divulgação/Haas
Pietro Fittipaldi espera para entrar no carro no teste de Barcelona Imagem: Divulgação/Haas

Julianne Cerasoli

Do UOL, em Montmeló (ESP)

21/02/2019 04h00

A participação de Pietro Fittipaldi no teste da pré-temporada da Fórmula 1 acabou sendo mais curta que o originalmente previsto devido a problemas técnicos, mas foi bem avaliada pela equipe Haas, que inclusive abriu a possibilidade do brasileiro voltar ao carro da equipe na próxima semana, última oportunidade das equipes arrumarem seus carros para o início da temporada, na Austrália, dia 17 de março.

Fittipaldi andou no período da manhã desta quarta-feira no Circuito da Catalunha e deu 69 voltas, ficando a menos de dois décimos do titular Romain Grosjean, que assumiu o cockpit do carro à tarde. Contudo, foi mais um dia conturbado para a Haas, que teve problemas elétricos no carro e causou as únicas três bandeiras vermelhas da sessão. Na terça-feira, Pietro tinha sido chamado às pressas para substituir Kevin Magnussen, por um problema de fabricação de seu encosto de cabeça, o que prejudicava seu posicionamento no carro.

Falando com exclusividade ao UOL Esporte, Fittipaldi disse ter se sentido confortável no carro e ficou satisfeito com seu desempenho. "O importante foi que a gente conseguiu melhorar o acerto do carro enquanto eu estava pilotando. Esse foi o meu trabalho."

Além de testar configurações diferentes, outra parte importante dos testes é o retorno técnico que o piloto dá aos engenheiros. E a atuação de Pietro nesse sentido foi elogiada pelo chefe Guenther Steiner. "Pietro fez um bom trabalho. Não é fácil entrar no carro e ele fez isso às pressas ontem e hoje voltou e, mesmo com a pista fria, ele foi muito maduro e a performance dele foi muito boa. Ele fez exatamente o que precisávamos que ele fizesse. Então foi um bom trabalho", disse Steiner.

"O retorno dele foi muito bom. Ele sabe o que está fazendo e, para a idade que tem, ele é muito maduro porque já pilotou vários tipos de carro e isso o torna um piloto diferente. Ele não é daqueles que só pilotou carros de fórmula. Ele tem uma boa compreensão e sabe o que os engenheiros querem saber".

Pietro Fittipaldi - Divulgação/Haas - Divulgação/Haas
Imagem: Divulgação/Haas

Steiner confirmou ao UOL Esporte que Fittipaldi fez um programa semelhante ao dos titulares Kevin Magnussen e Romain Grosjean, o que torna seus tempos comparáveis à dupla, ainda que a pista estivesse mais fria na parte da manhã, quando Pietro estava no carro, do que na parte da tarde, quando Grosjean fez o melhor tempo da Haas até agora: a melhor volta de Pietro foi 1min19s249, enquanto o francês andou em 1min19s060. Na terça-feira, o melhor tempo da Haas foi de Kevin Magnussen, com 1min19s206.

Steiner adiantou ainda que, se a Haas recuperar o tempo perdido com as três paradas que tiveram hoje, além do problema da terça-feira com o dinamarquês, é possível que Fittipaldi volte ao carro na semana que vem.

"Ele não vai entrar para pilotar porque perdemos tempo hoje e tivemos que colocar Romain. Na semana que vem, depende do que acontecer. Vamos decidir de última hora. Se as coisas correrem bem e não perdemos mais tempo, ele vai voltar ao carro, mas não posso prometer nada."

Pietro não escondia a decepção por acabar tendo um período a menos de teste em relação ao que estava combinado inicialmente, apesar de entender a situação da equipe, mas disse que aprendeu algo com a experiência relâmpago da quarta-feira: "A partir de agora, toda vez que eu for para a pista, vou levar meu capacete!".

O terceiro dia de testes da Fórmula 1 foi liderado pelo russo Daniil Kvyat, da Toro Rosso, que bateu o tempo de Kimi Raikkonen, da Alfa Romeo, na última meia hora de testes. A equipe mais forte da pré-temporada até aqui, no entanto, é a Ferrari, que liderou os dois primeiros dias. A última sessão da semana será realizada nesta quinta-feira, e os carros voltam à pista na semana que vem, por quatro dias, a partir da terça-feira.

Nelson Piquet e Ayrton Senna estão no top 5 de Guga

UOL Esporte

Fórmula 1