PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Rosberg vê Vettel mais pressionado que nunca na Ferrari

Nico Rosberg falou sobre o compatriota - Luca Bruno/AP
Nico Rosberg falou sobre o compatriota Imagem: Luca Bruno/AP

Marcus Alves

Colaboração para o UOL, de Mônaco (FRA)

17/02/2019 15h23

Pela terceira vez em sua carreira, o alemão Sebastian Vettel encerrou uma temporada da Fórmula 1 como vice-campeão em 2018. Para o seu compatriota Nico Rosberg, que se aposentou após conquistar o título em 2016 e agora trabalha como comentarista, o piloto da Ferrari entra neste ano mais pressionado do que nunca na categoria. E o motivo dessa situação tem nome e sobrenome: Charles Leclerc, seu novo companheiro.

Com apenas 21 anos, Leclerc é o primeiro nome que vem da academia de formação da Ferrari a ocupar o posto de titular no time principal. O garoto nascido no principado de Mônaco fez a sua estreia no campeonato pela Sauber na temporada passada e agora estará ao lado de Vettel.

Rosberg o conhece de longa data e também vive no paraíso monegasco. Ele carrega uma certeza sobre o novo cenário que se desenha para os italianos: depois de um longo período, acredita não haverá mais divisão entre números 1 e 2 dentro da escuderia.

Para reverter isso, Vettel tem somente uma saída: mostrar serviço dentro das pistas para encerrar o domínio de Lewis Hamilton e sua Mercedes.

Hoje ocupando a maior parte de seu tempo como empresário em diferentes frentes, Rosberg ainda atua como embaixador do prêmio Laureus, mais conhecido como Oscar do Esporte e que reúne os principais atletas de diversas modalidades nesta segunda-feira (18), em Mônaco. Ele conversou com a reportagem do UOL Esporte e outros três veículos sobre a próxima temporada da Fórmula 1 antes da cerimônia.

LECLERC NA FERRARI

Leclerc e a Ferrari é uma das histórias que mais gera expectativa nesta temporada. Será muito legal de acompanhar porque ele (Leclerc) é rápido, muito, muito rápido. Ele tem tudo para ser campeão mundial um dia e ainda contra Sebastian, que, até agora, tinha um número 2 claro na equipe, mas isso acabou. Ele (Leclerc) tem as ferramentas para ser o número 1 e isso é muito emocionante. Sebasttian não pode se dar ao luxo de repetir uma temporada como a do ano passado ou será derrotado por seu companheiro. Ele precisa mostrar serviço e isso será muito divertido de acompanhar.

SEM PREFERÊNCIA NA FERRARI?

Em paralelo a isso, será interessante ver como a Ferrari lidará com toda essa situação porque, durante muitos anos, eles sempre tiveram um número 1 e um número 2, até onde posso me lembrar. Essa será a primeira vez em muito tempo, nem sei quanto, em que realmente possuem dois números 1. Mais ou menos 11 anos que isso não acontece. A última vez foi Kimi (Raikkonen) contra Felipe (Massa) em 2008 ou 2009. E será legal ver como administram isso internamente e o respeito que darão a Leclerc.

HAMILTON INVENCÍVEL?

O problema é que ele precisa de um Rosberg para vencê-lo. Esse é o ponto (risos). É brincadeira, claro. Mas invencível, não, não diria isso. Ele é apenas extremamente bom e um dos melhores de todos os tempos, mas também tem suas fraquezas. Sebastian não soube tirar proveito delas na última temporada. De qualquer forma, se as coisas não saem bem para ele (Hamilton), ele pode ter o seu rendimento ou mesmo motivação abalados. Essa é a chance para seus adversários aproveitarem e o que eles necessitam ficar atentos neste ano.

RICCIARDO DEPENDE DE CARRO

Em relação a (Daniel) Ricciardo e a Renault, não acredito que tenha um carro suficientemente bom para brigar pelos pódios ainda. É claro que será legal de ver, porém, menos divertido do que poderia ser. Mas quem sabe? O desempenho dos carros pode ser uma surpresa com esse novo regulamento, não dá para cravar o que irá acontecer.

AUXÍLIO A KUBICA

Quanto a (Robert) Kubica, estive envolvido em ajudá-lo a dar um passo à frente, é incrível porque ele realmente merece. É um dos melhores talentos que o esporte viu provavelmente. Está no mesmo nível de Hamilton, eu diria. Para ele estar de volta depois da tragédia e tudo mais, é impressionante e ele merece isso.

RED BULL COM MOTOR HONDA

É uma aposta, mas confio que possa ser possível. Eles (Honda) já tiveram mais força que a Red Bull no ano passado, então, tudo depende da confiabilidade do carro, eu acredito. Se eles acertarem nisso, pode ser. Eu realmente espero que eles consigam porque seria excelente ver a Red Bull no pelotão da frente mais uma vez. Meu prognóstico, ainda assim, é que eles vão ter problemas de fiabilidade no início, na primeira parte da temporada.

PALPITES

Se tivesse que apostar, pode apostar nesses dois, mas eu acho que podemos, mesmo, ter surpresas neste ano, como a Red Bull e também Leclerc na Ferrari, os meus candidatos a roubarem a cena.

E OS NOVATOS?

Deixe-me ver, existem grandes talentos por todos os lados, Leclerc, Vestappen e outros. Em seguida, Norris e Russell, grandes esperanças do Reino Unido para o futuro. E quem mais posso estar esquecendo? Talvez Gasly. Deve ser bom, mas ainda tenho 100% de certeza disso. É mais ou menos isso.

Fórmula 1