PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Ida de Ocon para a McLaren tem um obstáculo: carro foi feito para baixinhos

Esteban Ocon, piloto da Force India - Divulgação/F1
Esteban Ocon, piloto da Force India Imagem: Divulgação/F1

Julianne Cerasoli

Do UOL, em Monza (ITA)

28/08/2018 04h00

Uma das grandes incógnitas dentro da Fórmula 1 hoje é qual o futuro de Esteban Ocon. O piloto, que colocou a Force India na terceira colocação do grid de largada do GP da Bélgica, terá de sair do time para dar lugar a Lance Stroll, cujo pai, Lawrence, comprou a equipe.

O investidor canadense quer ver o filho ao lado de Sergio Perez o quanto antes, mas isso só deve acontecer quando Toto Wolff, que cuida da carreira de Ocon, encontrar uma vaga para o francês.

Essa novela já vem se arrastando há semanas, mas Wolff disse no último domingo que há “muito interesse” por Ocon e que seu futuro será resolvido “nos próximos dias”. Existe a possibilidade de uma troca ser feita já para o GP da Itália, mas mais provavelmente isso acontecerá antes do GP de Cingapura, a etapa seguinte.

A maior possibilidade para Ocon é substituir Stoffel Vandoorne na McLaren, onde ele ficaria também na próxima temporada, ao lado de Carlos Sainz. Falando com exclusividade ao UOL Esporte, o chefe do time, Gil de Ferran, não quis dar pistas. “Ainda não decidimos nosso outro piloto para o ano que vem”, afirmou.

Ocon, contudo, já visitou a fábrica da McLaren e fez sua prova de assento, que acabou revelando um problema: por ser bem mais alto que os atuais pilotos do time, ele não se sentiu confortável no cockpit.

O carro foi projetado para ser pilotado por Fernando Alonso, de 1,71m, e Vandoorne, de 1,77m. E o piloto francês tem 1,86m. Por conta disso, a McLaren estuda fazer mudanças na distância dos pedais, por exemplo, para acomodá-lo.

Mesmo com o obstáculo, Wolff está confiante de que vai encontrar uma solução para o futuro de Ocon. “Não tenho dúvida de que Ocon vencerá corridas e competirá por títulos no futuro. Vamos continuar ajudando-o a encontrar uma solução a curto prazo. Há muitos times interessados, é uma questão de entender o mercado nos próximos dias para escolher a opção correta para ele e para a equipe. Mas estou muito otimista.”

Do lado da Force India, Stroll também já fez seu teste de assento na fábrica do time. E, para sua sorte, o carro foi feito pensado em Ocon: o canadense tem 1,81m, enquanto seu futuro companheiro, Perez, tem 1,73m.

Com sua saída da McLaren cada vez mais dada como certa, Vandoorne começa a ser ligado com a Sauber. No time suíço, ele tem um grande aliado: o chefe Frederic Vasseur, com quem trabalhou nas categorias de base.

Depois de Sebastian Vettel vencer o GP da Bélgica no último domingo, a Fórmula 1 volta já neste final de semana, em Monza, na Itália.

Fórmula 1