PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1


Fórmula 1

"É momento de deixar o Schumacher viver sua vida em paz", diz amigo Todt

Michael Schumacher e Jean Todt, em comemoração do título da Fórmula 1 de 2004 - AFP PHOTO JEAN-CHRISTOPHE VERHAEGEN
Michael Schumacher e Jean Todt, em comemoração do título da Fórmula 1 de 2004 Imagem: AFP PHOTO JEAN-CHRISTOPHE VERHAEGEN

Do UOL, em São Paulo

31/07/2018 08h42

O presidente da FIA, Jean Todt, é uma das poucas pessoas autorizadas pela família de Michael Schumacher a visitar o heptacampeão mundial. Apesar de acompanhar regularmente o estado de saúde do ex-piloto, Todt evita comentários sobre Schumacher, respeitando a confidencialidade pedida pelos familiares do alemão.

“É momento de deixar o Schumacher viver sua vida em paz", resumiu Todt ao jornal argentino La Nacion, sem dar maiores detalhes.

Indagado pelo jornal para dar apenas uma visão superficial do estado de saúde de Schumacher, Todt repetiu o aviso de que é preciso deixar o alemão em paz.

Todt foi diretor-chefe da Ferrari no período em que Schumacher conquistou cinco títulos com a escuderia (de 2000 a 2004). Os dois construíram grande amizade.

A família de Schumacher mantém a privacidade no tratamento e informações sobre o ex-piloto.

Schumacher chocou-se com uma rocha ao praticar esqui em um hotel nos Alpes franceses, em dezembro de 2013. O alemão ficou mais de seis meses em coma. Desde então, a imprensa não teve mais informações sobre o ex-piloto.

Fórmula 1