PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Com palavrões e cobrança pública, Red Bull se revolta contra Renault

Max Verstappen se revoltou contra falha do motor após abandonar prova - Mark Thompson/Getty Images
Max Verstappen se revoltou contra falha do motor após abandonar prova Imagem: Mark Thompson/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

29/07/2018 12h39

Se a relação entre a equipe Red Bull e a fabricante de motores Renault já parecia conturbada, o GP da Hungria neste domingo foi o palco para uma lavação de roupa suja em público entre as duas companhias, que já anunciaram o divórcio no fim desta temporada da Fórmula 1.

A prova acabou com a vitória de Lewis Hamilton, da Mercedes, que ampliou sua liderança no campeonato de pilotos.

A gota d’água para o time austríaco aconteceu ainda na quinta volta da corrida em Budapeste, quando o holandês Max Verstappen precisou abandonar a prova por um problema mecânico em seu carro. O piloto de 20 anos não se segurou e desabafou em uma conversa via rádio com seus mecânicos. O diálogo, pontuado com palavrões, foi reproduzido na transmissão oficial da prova.  

 “What a fucking joke with this shit! [Que piada essa m****!]”, disse Verstappen ao ver seu carro parar de funcionar por falta de potência no motor. “Toda essa p**** de tempo perdido com essa m****, honestamente!”

O desabafo do holandês pareceu a verbalizar uma irritação que já vem crescendo na garagem austríaca ao longo de desempenhos decepcionantes na temporada.

Mais tarde, o chefe da Red Bull Christian Horner, não se furtou de vir à público para se mostrar insatisfeito com o motor produzido pela fabricante francesa: “Nós pagamos milhões de libras por um produto de primeira classe e você pode perceber que estamos muito aquém disso”, afirmou ele à “Sky Sports”.

Horner disse que iria deixar o diretor da Renault Cyril Abiteboul “aparecer com suas desculpas depois.”

A Renault foi a fornecedora de motores da Red Bull durante quatro anos consecutivos, entre 2010 e 2013, quando a equipe conseguiu o título mundial tanto de pilotos quanto de construtores, mas a relação entrou em turbulência nos últimos anos. O australiano Daniel Ricciardo, que fez uma incrível corrida de recuperação na Hungria e terminou em quarto após largar em 12º, abandonou a prova da Alemanha na semana passada por problemas no motor.

“Falha de motor pode acontecer a qualquer momento, mesmo com um motor novo. Infelizmente isso pode acontecer, assim como já aconteceu no passado”, disse Cyril Abiteboul, após a prova em Hockenheim ao site motorsport.com.

A temporada de 2018 é a última da parceria Red Bull/Renault. Em 2019, a equipe usará motores Honda.

Resultado final do GP da Hungria

1º - Lewis Hamilton (ING/Mercedes) 1:37:16.427
2º - Sebastian Vettel (ALE/Ferrari) +17.123s
3º - Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari) +20.101s
4º - Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull Racing) +46.419s
5º - Valtteri Bottas (FIN/Mercedes) +50.000s
6º - Pierre Gasly (FRA/Toro Rosso) +73.273s
7º - Kevin Magnussen (DIN/Haas) +1 volta
8º - Fernando Alonso (ESP/McLaren) +1 volta
9º - Carlos Sainz (ESP/Renault) +1 volta
10º - Romain Grosjean (FRA/Haas) +1 volta
11º - Brendon Hartley (NZE/Toro Rosso) +1 volta
12º - Nico Hulkenberg (ALE/Renault) +1 volta
13º - Esteban Ocon (FRA/Force India) +1 volta
14º - Sergio Perez (MEX/Force India) +1 volta
15º - Marcus Ericsson (SUE/Sauber) +2 voltas
16º - Sergey Sirotkin (RUS/Williams) +2 voltas
17º - Lance Stroll (CAN/Williams) +2 voltas
Abandonaram
Stoffel Vandoorne (BEL/McLaren) volta 49
Max Verstappen (HOL/Red Bull Racing) volta 5
Charles Leclerc (MON/Sauber) volta 0

Fórmula 1