PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Ricciardo avisa: quer mais vitórias em 2018 para renovar com a Red Bull

Cotado em equipes como Mercedes e Ferrari, australiano busca carro para disputar o título - Aly Song/Reuters
Cotado em equipes como Mercedes e Ferrari, australiano busca carro para disputar o título Imagem: Aly Song/Reuters

Do UOL, em São Paulo

19/04/2018 17h10

O australiano Daniel Ricciardo faz uma campanha competitiva no começo da temporada 2018 da Fórmula 1. Com uma vitória (China) e um quarto lugar (Austrália) em três corridas, soma 37 pontos e ocupa a quarta colocação do Mundial de pilotos, à frente de rivais como Kimi Raikkonen (30) e Max Verstappen (18).

A situação coloca o australiano em destaque no mercado de pilotos para 2019. E ele já não garante sua permanência na Red Bull, com a qual tem contrato justamente até o final da temporada 2018.

“Eu certamente quero estar no melhor carro”, disse Ricciardo em entrevista à rede de TV australiana Channel 10. “Acho que o fim de semana (na China) provou que, se eu tiver a oportunidade, posso vencer. Posso lidar com a pressão e com a intensidade”, completou.

O nome de Daniel Ricciardo vem sendo cotado há alguns anos para uma vaga na Ferrari, onde assumiria a vaga do finlandês Kimi Raikkonen. A imprensa europeia, porém, o coloca também como candidato a um posto na Mercedes. E o que ele diz?

“Se pudermos vencer mais algumas corridas com a Red Bull agora, então isso (permanecer) parece muito atraente. Do contrário, acho que há outras opções”, afirmou. “Eu disse isso desde o começo. A vitória (em Xangai) ajuda, mas se vamos terminar em sexto lugar toda corrida deste ano, então isso não é uma opção muito atraente para mim.”

Aos 28 anos, Ricciardo vem do quinto lugar no Mundial de 2017, após ser terceiro em 2014 e 2016. O australiano é considerado um piloto com apurada técnica para ultrapassagens - foram 43 ao longo do último ano, segundo o site da rede de TV norte-americana CNN, mais do que qualquer outro piloto. No entanto, tem sofrido com a Red Bull para brigar por vitórias e títulos.

Questionado se acredita brigar pelo campeonato em 2018, o piloto despistou. “Veremos”, disse no domingo à CNN após a vitória na China. “Depois de um dia assim, gostaria de pensar que sim, mas precisamos de mais algumas corridas como esta.”

Fórmula 1