PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Renault admite aceitar punições no grid como estratégia na temporada

Velocidade ou durabilidade? Equipe pode "sacrificar" motores para driblar restrições - Reprodução/Twitter
Velocidade ou durabilidade? Equipe pode 'sacrificar' motores para driblar restrições Imagem: Reprodução/Twitter

Do UOL, em São Paulo

27/02/2018 14h55

A Renault pode adotar uma curiosa estratégia na temporada 2018 da Fórmula 1: receber punições no grid para poder otimizar o desempenho de seus motores.

A conta é simples. De acordo com o regulamento da categoria, todas as equipes poderão usar no máximo três unidades de potência ao longo das 21 etapas da temporada. A Renault, porém, não parece disposta a trocar a performance pela durabilidade, e admite começar o ano pensando em utilizar quatro ou mais motores para cada carro.

“Não quero dizer muita coisa sobre isso neste momento, porque ainda é cedo”, disse Cyril Abiteboul, chefe de equipe da Renault, segundo o site Motorsport.com. “Mas sabíamos que este regulamento chegaria, sabíamos o que precisávamos fazer, e ainda estamos abertos a maneiras de completar a temporada”, acrescentou.

De acordo com o dirigente, com pouca quilometragem, cada unidade de potência poderia desenvolver um desempenho mais elevado. Além disso, a utilização de mais motores ajudaria cada fornecedora a fornecer atualizações ao longo da temporada.

“Queremos estabelecer uma base. Queremos saber um pouco mais sobre nós, (sobre) o desempenho do motor como é agora”, afirmou. “Se for melhor para todos o uso de quatro unidades V6 ao invés de três, podemos tomar essa decisão. Mas é muito cedo para falar sobre isso.”

Fórmula 1