PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Para Vettel, interesse alemão pela F-1 caiu sem Schumi e carros barulhentos

William West/AFP
Imagem: William West/AFP

Julianne Cerasoli

Do UOL, em Hockenheim (ALE)

28/07/2016 11h12

Sebastian Vettel pode ser um tetracampeão do mundo, mas nunca atraiu as multidões que seu grande ídolo, Michael Schumacher, levou às arquibancadas do GP da Alemanha e até mesmo de corridas próximas ao país, como na Bélgica. Para o alemão, uma série de motivos explica a queda do interesse de seus compatriotas - incluindo o fato de que a Fórmula 1 em si não é mais a mesma.

Para Vettel, o impacto de Schumacher foi tão grande porque o heptacampeão foi o primeiro alemão a ter bastante sucesso no país, que antes só vencera provas com Wolfgang von Trips nos anos 1960 e uma corrida com Jochen Mass em 1975.

“Ele foi o primeiro campeão alemão e foi quem tornou a F-1 popular na Alemanha. Sempre houve muitas corridas aqui, mas acho que a grande diferença é que não tínhamos um herói local. Sempre tivemos pilotos, mas nunca alguém que estivesse vencendo várias corridas e que tivesse muito sucesso”, lembrou o piloto da Ferrari.

Para Vettel, o fato dos organizadores do GP da Alemanha terem dificuldade de gerar interesse no público, tendo como meta atrair 60 mil pessoas para a corrida do domingo, tem a ver também com a piora da categoria em si.

“A pista de Hockenheim era diferente, a maior parte só tinha árvores, enquanto hoje temos grandes arquibancadas, mais espalhadas, e está claro nos últimos anos que a F-1 não está muito popular”, opinou.

"Houve muita negatividade nos últimos anos, a F-1 perdeu um pouco da emoção, é só ouvir os carros, que estão mais silenciosos, e as velocidades de curva não estão tão rápidas quanto antes.”

“Outro fator é que os ingressos são muito caros. Nos tempos de Michael, os ingressos eram mais baratos, e as pessoas decidiam de forma mais espontânea que queriam fazer parte da festa.”

Enquanto a Alemanha, que tem ainda Nico Rosberg, piloto de pouca expressão entre os compatriotas lutando pelo título, briga para atrair 60 mil pessoas, a Inglaterra vem batendo recordes de público nos últimos anos, com cerca de 100 mil espectadores presentes na etapa de três semanas atrás.

Fórmula 1