PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Nasr fica travado por Manor, mas vê 17º lugar como a realidade da Sauber

Julianne Cerasoli

Do UOL, em Budapeste (HUN)

24/07/2016 13h36

Com uma corrida mais ‘normal’ do que a classificação movimentada sob chuva, Felipe Nasr não teve tantas oportunidades de buscar um bom resultado com a Sauber e acabou na 17ª colocação. Ainda que tenha ficado o tempo todo à frente do companheiro Marcus Ericsson, o piloto acredita que o resultado apenas mostra a realidade do time.

“O desgaste dos pneus e o desgaste físico foram as grandes dificuldades. Acho que foi o dia mais quente do final de semana e, no final da prova, foi ficando difícil com os pneus. O resultado mostrou a nossa realidade”, apontou o piloto.

“Foi uma pena porque ganhei umas posições na largada mas, depois de parar, peguei uma Manor que estava em uma estratégia diferente, e não conseguia passar de jeito nenhum na reta. Acho que perdi uns 8s no mínimo, o que permitiria que eu brigasse umas três posições na frente.”

Mas o final de semana não foi totalmente negativo para Nasr, que ficou satisfeito com o fato de ter demonstrado um bom desempenho sob condições difíceis na classificação, quando chegou a marcar o melhor tempo com pista molhada.

“Foi bem positivo e marcante. Acho que isso aumenta o reconhecimento. São nestes momentos que você pode aproveitar o momento e levo isso como ponto positivo do final de semana.”

Após 11 etapas, nem o piloto brasileiro ou seu companheiro conseguiram marcar pontos.

Fórmula 1