PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Após começo difícil, temporada de Nasr engrena. Agora só faltam os pontos

Charles Coates/Getty Images/AFP
Imagem: Charles Coates/Getty Images/AFP

Julianne Cerasoli

Do UOL, em Budapeste (HUN)

23/07/2016 06h00

A temporada de 2016 de Felipe Nasr demorou para engrenar, mas o brasileiro está contente com seu desempenho nas últimas três etapas, em que superou com certa facilidade o desempenho do companheiro Marcus Ericsson nas corridas. O cenário atual é bem diferente do início do ano, quando o piloto teve problemas com seu chassi, trocado após quatro etapas.

Após a troca, ocorrida por um pedido do piloto, que notava uma diferença de comportamento em relação ao carro que utilizou nos testes e que vinha sendo usado nas corridas por Ericsson, Nasr ainda passou por um período de adaptação antes dos resultados começarem a aparecer.

Após 10 etapas, mesmo sem ter marcado pontos, o brasileiro está contente com o desempenho dos últimos GPs, nos quais foi 12º, 13º e 15º, sempre à frente de Ericsson.

“Eu vejo aquele começo do ano como muito difícil, até pela questão do chassi, com o qual eu tive muita dificuldade. Era um carro que estava praticamente inguiável e, desde que houve a mudança, eu pude trabalhar nas novas referências de acerto do carro”, disse o piloto da Sauber, ouvido pelo UOL Esporte em Budapeste, onde disputa a décima etapa neste final de semana.

“Tudo o que eu tinha feito no começo do ano não era uma referência. Então eu pude encontrar meu ritmo novamente e fiquei feliz por minhas últimas três corridas, nas quais sempre estive brigando mais à frente, especialmente aos domingos, pois temos conseguido sempre ganhar posições em relação à classificação.”

O GP da Hungria tem classificação a partir das 9h pelo horário de Brasília no sábado e largada também às 9h do domingo. Nico Rosberg lidera o campeonato, mas Lewis Hamilton está apenas um ponto atrás.

Fórmula 1