PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Schumi faz 45 anos e recebe homenagens de fãs do lado de fora do hospital

Do UOL, em São Paulo

03/01/2014 08h37

O heptacampeão mundial de Fórmula 1, Michael Schumacher, completa 45 anos de vida nesta sexta-feira. Ele sofreu um grave acidente no último domingo e ainda se encontra em coma induzido, internado no hospital de Grenoble, na França. Para homenagear o ex-piloto, fãs estão se aglomerando no lado de fora do hospital.

A maioria deles veste vermelho ou uniformes da Ferrari, equipe na qual o alemão fez história e foi cinco vezes campeão mundial. Além disso, seguram diversos cartazes com frases de apoio ao ex-piloto.

"Schumi, todos os pensamentos para você e sua família" e "Nós te amamos, Schumi", diziam alguns dos cartazes levados pelos fãs, que permaneciam em silêncio, por respeito a Schumacher e aos outros doentes do hospital.

A Ferrari, nesta quinta-feira, havia divulgado a ideia de prestar tal homenagem a Schumacher. A escuderia tenta reunir fãs vestidos de vermelho em um "silencioso e respeitoso" evento no Hospital Universitário de Grenoble, segundo comunicado divulgado na internet.

Além disso, a escuderia italiana prestou uma homenagem em seu site oficial e escreveu palavras de apoio ao seu ex-piloto: "Hoje é um dia especial para a Ferrari e para todos os fãs, pois é o aniversário de Michael Schumacher. No momento, ele está travando a sua luta mais importante, a luta pela sua vida. Sendo assim, queremos lhe enviar os nossos desejos mais especiais", diz parte do comunicado.

O texto também relembra os principais momentos do piloto escuderia e diz que toda a Ferrari está 'junto de Schumacher': "Hoje nós temos duas razões para desejar a ele todo o melhor. Força, Michael".

O esqui sempre foi uma das atividades preferidas de Schumacher. No dia do acidente, ele se divertia com o seu filho de 14 anos e um grupo de amigos fora da estação sinalizada, onde o risco de acidentes é maior.

A última atualização do hospital sobre o estado de saúde de Schumacher revelou que o quadro é estável, mas que ele ainda corre risco de morte e vive uma situação delicada.

Fórmula 1