PUBLICIDADE
Topo

Tales Torraga

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Apagado no Boca, Tevez cogita aposentadoria antes de enfrentar Atlético-MG

Carlitos Tevez treina no CT do Boca em Buenos Aires - Divulgação Boca Juniors
Carlitos Tevez treina no CT do Boca em Buenos Aires Imagem: Divulgação Boca Juniors
Tales Torraga

Jornalista e escritor, Tales Torraga nasceu em Mogi das Cruzes (SP), mas é, segundo os colegas, "mais argentino que os próprios argentinos". Morou em Buenos Aires e Montevidéu, girou pela imprensa brasileira e portenha e escreveu 15 livros ? o último deles, Copa Loca, é sobre a...Argentina nos Mundiais.

Colunista do UOL

02/06/2021 12h00Atualizada em 02/06/2021 13h23

O menor dos problemas do Boca Juniors é o sorteio da Libertadores e o confronto com o Atlético-MG. O time comandado por Miguel Ángel Russo corre risco de uma séria reformulação no elenco até o começo do mata-mata, em 14 de julho. E um dos nomes que podem se despedir da equipe é o de Carlitos Tevez. Aos 37 anos e vivendo um momento dos mais apagados, ele vai refletir sua continuidade neste junho recém-iniciado.

A possível aposentadoria de Tevez foi levantada na hora do almoço ontem (1º) em Buenos Aires pelo narrador e apresentador da ESPN Sebastián "Pollo" Vignolo, que frequentemente narra encontros com Carlitos e demonstra intimidade com o jogador. "Foi sua despedida do Boca? É muito mais que um rumor", contou Vignolo, sobre a apagada atuação do camisa 10 diante do Racing no 0 a 0 pela semifinal da Copa da Liga Argentina. Nulo nos 90 minutos, Tevez ainda perdeu um pênalti e o Boca foi eliminado anteontem (31).

"Ele não esteve em campo. Parecia se arrastar. Tevez sente o peso de tudo o que ocorre no Boca. Não o vejo contente e nem com respaldo", seguiu o narrador em uma forte reflexão que pode ser vista na íntegra aqui.

Por "tudo o que ocorre no Boca" entende-se o fraco 2021 da equipe, sem ideia clara de jogo e enorme desequilíbrio entre as promessas da diretoria e o rendimento do time em campo. Os números demonstram esta instabilidade. Dos 27 jogos oficiais xeneizes neste 2021, o Boca ganhou apenas 11, empatou 10 e perdeu 6. Efetividade de 53%, uma média baixa para o time mais popular da Argentina. A média de gols também é chamativa: apenas 1,44 por jogo.

Cabeça fria

A coluna apurou que a decisão sobre parar ou seguir será 100% de Tevez, e o Boca espera sua permanência, muito por conta de o River Plate estar na alça de mira. Os dois gigantes do país já têm encontro marcado em eliminatória simples pela Copa Argentina, e ambos podem se cruzar nas quartas de final da Libertadores caso vençam seus confrontos.

O jornal "La Nación" que está agora nas bancas de Buenos Aires também lança dúvidas sobre a continuidade imediata de Carlitos. "Ele tem a liberdade de anunciar sua saída neste recesso. Não informando nada, o Boca entende que sua sequência está garantida até o fim do ano, conforme combinado na renovação do seu contrato, em agosto de 2020", afirma o diário.

"O Boca está sem rebeldia e sem emoção, joga como se fosse uma obrigação, mais caminha que corre, e não dá para jogar andando", finalizou o narrador Vignolo, dando voz à sensação da torcida do Boca e prevendo um junho agitado com a chegada e saída de jogadores do clube.

Outra hipótese para o futuro de Tevez é a MLS. Narrador da rádio Mitre, a mais ouvida da Argentina, Gabriel Anello informou hoje que Carlitos considera a possibilidade de jogar nos Estados Unidos antes de pendurar as chuteiras. Ele é muito amigo do técnico Gabriel Heinze, hoje no Atlanta United.