PUBLICIDADE
Topo

Surfe 360°

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Todos contra Gabriel Medina! Quem são os classificados para a WSL 2022?

Gabriel Medina, tricampeão mundial de surfe - WSL
Gabriel Medina, tricampeão mundial de surfe Imagem: WSL
Thiago Blum

É jornalista esportivo desde 1992, mas acompanha o surfe há quatro décadas. Trabalhou por 19 anos na ESPN e atualmente é editor de esportes do Jornal da Band. Cobriu cinco Copas do Mundo e cinco edições dos Jogos Olímpicos.

Colunista do UOL

23/12/2021 04h00

Já faz tempo que terminou o principal circuito da World Surf League.

Foi em setembro que Gabriel Medina e Carissa Moore conquistaram mais um título em suas carreiras. Quem aí tá com saudade das batalhas entre os melhores do mundo?

O tour de 2022 - que terá 10 etapas + a Final - começa no finalzinho de janeiro, nas poderosas bombas de Pipeline, no Havaí.

Portugal, Austrália, Brasil, Indonésia, Estados Unidos, África do Sul e Tahiti também vão receber eventos.

Para nós brasileiros, que mandamos na elite nas últimas temporadas, expectativa grande de outro título.

filipe toledo - WSL - WSL
Filipe Toledo durante a vitória em Margaret River
Imagem: WSL

No masculino, fica a pergunta: quem vai parar Gabriel Medina.

Neste ano, ele sobrou... e alcançou o tão sonhado e falado tricampeonato.

Filipe Toledo e Italo Ferreira fizeram muito bem suas partes... e mais uma vez por lesão, o bicampeão mundial John John Florence não pôde disputar o caneco.

Na minha opinião, são - de novo - os 3 caras com chances de desbancar o camisa 10. JJF parece embalado. Venceu dois campeonatos seguidos no Havaí, a última etapa do Challenger Series, em Haleiwa, e um QS 1000 na frente de sua casa, Pipeline.

Se estiver 100% durante toda a temporada, impossível descartá-lo da briga.

John John - WSL - WSL
John John Florence, campeão do CS de Haleiwa
Imagem: WSL

Interessante também, é que a elite da WSL terá várias caras novas.

E a liga confirmou quem serão os wildcards (convidados) selecionados pela sua "Equipe de Circuitos e Competições". Um deles foi Owen Wright e, com isso, a Austrália iguala o número de nove surfistas do Brasil, que era maioria no grupo dos top-34 nos últimos anos.

As novidades na seleção brasileira são os jovens Samuel Pupo e João "Chumbinho" Chianca, ambos com 21 anos, classificados pela divisão de acesso.

Os outros já estavam na elite de 2021: os campeões mundiais Gabriel Medina e Italo Ferreira, o vice Filipe Toledo, além de Yago Dora, Deivid Silva, Jadson André e Miguel Pupo, e claro, Tatiana Weston-Webb, no feminino.

Pela primeira vez, todas as etapas serão disputadas por homens e mulheres, em um mesmo calendário e com o princípio da igualdade na premiação.

O novo formato apresentará um corte no número de participantes no meio da temporada. E os títulos mundiais serão novamente decididos no Rip Curl WSL Finals, pelos top-5 e pelas top-5 dos rankings finais do CT 2022.

Carissa Moore - Sean M. Haffey/Getty Images/AFP - Sean M. Haffey/Getty Images/AFP
Gabriel Medina e Carissa Moore, campeões mundiais de 2021
Imagem: Sean M. Haffey/Getty Images/AFP

Destaques também para os estreantes.

Além da dupla brasileira, 12 surfistas disputarão o Championship Tour pela primeira vez.

Três australianos: Liam O´Brien, Callum Robson e Jackson Baker. Um americano: Jake Marshall. Um havaiano: Imaikalani Devault. E dois representantes de países que nunca tiveram surfistas na elite masculina: Lucca Mesinas, do Peru e Carlos Munoz, da Costa Rica.

Na categoria feminina, serão cinco novatas: as havaianas Gabriela Bryan, Bettylou Sakura Johnson e Luana Silva, a americana Caitlin Simmers e a australiana India Robinson.

WSL - WSL - WSL
cartaz da WSL para a próxima temporada
Imagem: WSL

36 surfistas vão disputar as etapas masculinas
- os Top 20 do ranking do CT de 2021
- os 12 classificados pelo ranking do Challenger Series de 2021
- 2 Wildcards da WSL para toda a temporada
- 2 Wildcards por cada evento

18 surfistas vão disputar as etapas femininas
- as Top 9 do ranking do CT de 2021
- as 6 classificadas pelo ranking do Challenger Series de 2021
- 2 Wildcards da WSL para toda a temporada
- 1 Wildcard por cada evento

Além disso, foi definido que a australiana Bronte Macaulay e o sul-africano Matthew McGillivray, serão os substitutos para entrarem na vaga de algum atleta que se contundir, ou não puder participar de alguma etapa. A vaga de substituição da WSL, estará disponível apenas para as cinco primeiras etapas, antes do corte do meio da temporada.

italo ferreira - Tony Heff/World Surf League via Getty Imag - Tony Heff/World Surf League via Getty Imag
Ítalo Ferreira na etapa do México da WSL
Imagem: Tony Heff/World Surf League via Getty Imag

Com um novo formato, o CT vai começar com 36 homens e 18 mulheres em etapa.

No meio da temporada, este número de competidores será reduzido para 24 homens e 12 mulheres a partir da 6ª etapa.

Os Top-20 do ranking masculino e as 10 melhores do feminino, estarão classificados para o CT 2023 e disputarão as cinco últimas etapas com dois wildcards em cada categoria (um indicado pela WSL e outro pelo evento).

tatiana weston webb - Cait Miers/World Surf League via Getty Images - Cait Miers/World Surf League via Getty Images
Tatiana Weston-Webb, durante etapa do Circuito Mundial de Surfe na Austrália
Imagem: Cait Miers/World Surf League via Getty Images

Confira todos os nomes do tour feminino:

Top 9 do ranking do CT 2021:
1: Carissa Moore (HAV)
2: Tatiana Weston-Webb (BRA)
3: Sally Fitzgibbons (AUS)
4: Stephanie Gilmore (AUS)
5: Johanne Defay (FRA)
6: Caroline Marks (EUA)
7: Tyler Wright (AUS)
8: Isabella Nichols (AUS)
9: Courtney Conlogue (EUA)

6 classificadas pelo Challenger Series:
1: Gabriela Bryan (HAV)
2: Brisa Hennessy (CRI)
3: Bettylou Sakura Johnson (HAV)
4: Caitlin Simmers (EUA)
5: India Robinson (AUS)
6: Luana Silva (HAV)

Wildcards da WSL:
1: Lakey Peterson (EUA)
2: Malia Manuel (HAV)

Substituta: Bronte Macaulay (AUS)

yago - WSL - WSL
Yago Dora voa alto durante etapa do calendário de 2021
Imagem: WSL

A lista completa da chave masculina:

Top 20 do ranking do CT 2021:
1: Gabriel Medina (BRA)
2: Filipe Toledo (BRA)
3: Italo Ferreira (BRA)

4: Conner Coffin (EUA)
5: Morgan Cibilic (AUS)
6: Griffin Colapinto (EUA)
7: Jordy Smith (AFR)
8: Kanoa Igarashi (JPN)
9: Yago Dora (BRA)
10: Frederico Morais (PRT)
11: John John Florence (HAV)
12: Jack Robinson (AUS)
13: Leonardo Fioravanti (ITA)
14: Deivid Silva (BRA)
15: Ryan Callinan (AUS)
16: Ethan Ewing (AUS)
17: Kelly Slater (EUA)
18: Jadson André (BRA)
19: Miguel Pupo (BRA)

20: Seth Moniz (HAV)

12 classificados pelo ranking do Challenger Series:
1: Ezekiel Lau (HAV)
2: Liam O'Brien (AUS)
3: Connor O'Leary (AUS)
4: Jake Marshall (EUA)
5: Callum Robson (AUS)
6: Samuel Pupo (BRA)
7: Nat Young (EUA)
8: Imaikalani Devault (HAW)
9: Lucca Mesinas (PER)
10: João Chianca (BRA)
11: Jackson Baker (AUS)
12: Carlos Munoz (CRI)

Wildcards da WSL:
1: Kolohe Andino (EUA)
2: Owen Wright (AUS)

Substituto da WSL: Matthew McGillivray (AFR)

pipeline - TONY HEFF/WSL                             - TONY HEFF/WSL
Pipeline, Havaí
Imagem: TONY HEFF/WSL

Calendário completo:

Billabong Pro Pipeline - de 29/1 a 10/2, em Pipeline / Havaí

Hurley Pro Sunset Beach - de 11 a 23/2, em Sunset Beach / Havaí

MEO Portugal Pro - de 3 a 13/3, em Peniche / Portugal

Rip Curl Pro Bells Beach - de 10 a 20/4, em Bells Beach / Austrália

Margaret River Pro - de 24/4 a 4/5, em Margaret River / Austrália

Quiksilver Pro G-Land - de 28/5 a 6/6, em G-Land / Indonésia

Trestles - de 15 a 22/6, em San Clemente / Estados Unidos

Oi Rio Pro - de 27/6 a 4/7, em Saquarema / Brasil

Jeffreys Bay - de 9 a 18/7, em J-Bay / África do Sul

Teahupo'o - de 11 a 21/8, em Teahuppo / Tahiti

Rip Curl WSL Finals - de 7 a 18/9, ainda em local indefinido

Tá chegando!! Todo mundo contando os dias!!!

por @thiago_blum / @surf360_