PUBLICIDADE
Topo

Surfe 360°

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

2021: o ano dourado de Bela Nalu, quem segura esse fenômeno em 2022?

Bela Nalu entuba durante campeonato Rip Curl Grom Search, na Praia da Grama, em Itupeva (SP) - Aleko Stergiou/Divulgação
Bela Nalu entuba durante campeonato Rip Curl Grom Search, na Praia da Grama, em Itupeva (SP) Imagem: Aleko Stergiou/Divulgação
Thiago Blum

É jornalista esportivo desde 1992, mas acompanha o surfe há quatro décadas. Trabalhou por 19 anos na ESPN e atualmente é editor de esportes do Jornal da Band. Cobriu cinco Copas do Mundo e cinco edições dos Jogos Olímpicos.

Colunista do UOL

22/12/2021 04h00

Conheço a Nalu faz muito tempo. Afinal, quem não se acostumou a viajar e conhecer os 7 mares com a garota curiosa, aventureira e disposta a desbravar o mundo ao lado da família.

Pois é... a Bela cresceu. E a paixão pelas ondas, que veio do pai, se transformou em competição. Os resultados vieram rápido, bem mais rápido do que esse jornalista —ligado no surfe há 4 décadas— poderia imaginar.

2021 foi o ano da nova geração, principalmente das meninas. Vários nomes surgiram e encheram os nossos olhos.

Uma explosão de talento, de uma turma pronta para arrebentar as portas dos cenários nacional e mundial.

Já conhecíamos a Sophia Medina, a Tainá Hinckel... a Karol Ribeiro.

E foi impossível conter as novas "invasoras": Luara Mandelli, Maria Eduarda, Laura Raupp... e, claro, a Bela Nalu.

nalu - Sebastian Rojas - Sebastian Rojas
Bela Nalu surfa no condomínio Praia da Grama
Imagem: Sebastian Rojas

Foi justamente aí, que a conheci pessoalmente.

O palco foi a Praia da Grama, durante as disputas do '"Rip Curl Grom Search", evento obrigatório para os jovens prontos a se destacar no esporte.

Conversamos antes de vê-la em ação. E, de cara, me impressionei. Nalu estava em Itupeva (SP), "sozinha". Toda orgulhosa, me disse que era a primeira viagem longe dos pais para uma competição. Que estava fazendo um teste pra ver se conseguia se virar em todas as situações.

A seriedade e o olhar profissional da agora adolescente de 14 anos me chamaram a mesma atenção do que constataria em seguida.

Segura como uma veterana, Nalu domou as perfeitas direitas e esquerdas artificiais. Não deu chances para as adversárias e deixou o interior de São Paulo com os títulos no sub-14 e sub-16.

Depois da sua última bateria, conversamos de novo. Claro que ela estava radiante com o bicampeonato. Mas, de novo, com um semblante tranquilo, me transmitiu uma confiança absurda... e nada arrogante.

Nalu - CBSurf - CBSurf
Bela Nalu
Imagem: CBSurf

Num piscar de olhos, os meses passaram.

E no começo de dezembro, lá foi a Nalu para uma verdadeira maratona, inscrita em 4 categorias do "CBSurf Pro & Junior", etapa única que definiu os campeões brasileiros da temporada.

Em Itacaré, na Bahia, ela foi acompanhada do pai, o free surfer e big rider Everaldo "Pato" Teixeira.

Uma parceria pra lá de afinada.

Nalu - CBSurf - CBSurf
Bela Nalu
Imagem: CBSurf

E a catarinense fez história na Praia da Tiririca.

Confirmou ser a melhor de sua faixa etária, com o título nacional sub-14. E chegou a outras três finais. Foi a 3ª colocada na sub-16 e sub-18. E na categoria profissional, vencida pela experiente Silvana Lima, terminou na 4ª posição.

Quatro decisões em uma semana!!!! Pra fechar um ano dourado.

"Foi minha primeira vez em Itacaré, sempre quis conhecer essa onda tão constante, que todo mundo falava. Adorei. Soube do recorde. Importante para a minha família, meus patrocinadores."

Mas como diria um grande amigo e narrador do passado, "ela acha pouco e quer mais".

Nalu - CBSurf - CBSurf
Bela Nalu
Imagem: CBSurf

"Minha próxima meta é continuar competindo os brasileiros, correr o QS, Pro-Júnior e o ISA. Meu sonho, desde que comecei a competir, é defender o Brasil no ISA e estou bem feliz com a vaga que conquistei."

Só isso, Bela Nalu? kkkk... ah, tem mais, é claro!

"A gente tem Olimpíadas em mente. Será muito legal representar o Brasil no maior evento de esporte do mundo. Eu realmente quero no futuro, mas agora é seguir evoluindo."

Mas como tenho dito em várias matérias por aqui, O FUTURO É AGORA!!

Para Nalu, não existe tempo para descanso. Está com viagem marcada para aproveitar o inverno havaiano, para "uma temporada de muito treino, muita onda boa. Estou ansiosa".

E eu, nessas bandas daqui, ansioso para ver como vai ser a próxima temporada dela.

Aposto que vou escrever muito em 2022.

por @thiago_blum / @surf360_