PUBLICIDADE
Topo

Surfe 360°

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Brasileiros precisam de bom resultado para manter chances de ir ao CT 2022

Hossegor, França - WSL
Hossegor, França Imagem: WSL
Conteúdo exclusivo para assinantes
Thiago Blum

É jornalista esportivo desde 1992, mas acompanha o surfe há quatro décadas. Trabalhou por 19 anos na ESPN e atualmente é editor de esportes do Jornal da Band. Cobriu cinco Copas do Mundo e cinco edições dos Jogos Olímpicos.

Colunista do UOL

15/10/2021 19h23

O circuito é bem curto, apenas 4 etapas. Não há espaço para vacilos.

E a metade da corrida por vagas na elite da World Surf League no ano que vem, já rolou.

O problema para o time verde e amarelo, é que os resultados nos Estados Unidos e Portugal não foram bons.

E não há mais margem de erros.

A partir deste sábado, começa a 3ª etapa do 'Challenger Series', nas tradicionalíssimas ondas de Hossegor na França. Um campeonato que fez parte da divisão principal durante vários anos, "rebaixado" agora para status 'Prime'. Um lugar que os brasileiros adoram.

Já foram oito conquistas brazucas em águas francesas. Gabriel Medina, por exemplo, tem três vitórias por lá. Fabio Gouveia e Neco Padaratz também fizeram festa na parte basca do litoral local.

Gabriel Medina - WSL - WSL
Gabriel Medina, tricampeão da etapa francesa do mundial
Imagem: WSL

De férias, Medina não vai competir na França esse ano.

Mas a turma brasileira que busca espaço entre os melhores do planeta em 2022, terão reforço dos já classificados Yago Dora e Tatiana Weston-Webb.

Além deles, 20 homens e dias mulheres vão disputar o 'Quiksilver Pro France' (masculino) e o 'Roxy Pro France' (feminino).

Entre os homens, João Chianca, o 'Chumbinho', é quem chega na melhor posição após os eventos em Huntington Beach (Estados Unidos) e Ribeira D'Ilhas (Portugal), 14º no geral. Como o americano Griffin Colapinto e o japonês Kanoa Igarashi estão na lista dos 12 atletas que poderão subir para o CT - e eles já fazem parte da elite - Chianca está na bolha dos classificados.

Thiago Camarão (18º), Alejo Muniz (20º), Samuel Pupo (26º) e Lucas Silveira (28º), vem a seguir.

A relação dos que conhecem o 'Dream Tour' e que estão de olho no retorno, vários nomes de peso.

Todos precisando de bons resultados em Hossegor: Michael Rodrigues, Alex Ribeiro, Caio Ibelli, Jessé Mendes, Ian Gouveia e Willian Cardoso.

Completam o time: Marcos Correa, Rafael Teixeira, Lucas Vicente, Edgard Groggia, Mateus Herdy, Weslley Dantas, Wiggolly Dantas, Victor Bernardo e Luel Felipe.

Silvana Lima - WSL - WSL
Silvana Lima terminou o CS de Portugal na 5ª posição
Imagem: WSL

Na chave feminina, Tati Weston-Webb vai fazer companhia com as duas brasileiras que tem competido na 2ª divisão, a experiente Silvana Lima e a novata Summer Macedo.

Vice-campeã mundial duas vezes, Silvana terminou a etapa de Portugal em 5º, resultado que fez ela ganhar 42 posições e pular para 33º no geral. A questão é que para as mulheres, só são 6 vagas de acesso. Summer está perto, 4 postos abaixo. Ou seja, elas vão precisar de pontuação de finalista para se aproximarem das rivais.

O tour do 'Challenger Series' termina em novembro no Havaí, onde todo mundo sabe, que o 'bicho pega pra valer'.

Então... que venha o swell!!!

por @thiago_blum / @surf360_