PUBLICIDADE
Topo

Surfe 360°

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Tá chegando a hora! Etapa em Malibu define campeões mundiais do Longboard

Vista aérea de "Malibu First Point", local das finais do mundial de Longboard - WSL
Vista aérea de 'Malibu First Point', local das finais do mundial de Longboard Imagem: WSL
Conteúdo exclusivo para assinantes
Thiago Blum

É jornalista esportivo desde 1992, mas acompanha o surfe há quatro décadas. Trabalhou por 19 anos na ESPN e atualmente é editor de esportes do Jornal da Band. Cobriu cinco Copas do Mundo e cinco edições dos Jogos Olímpicos.

Colunista do UOL

10/10/2021 19h04

Por causa da loucura que o mundo passou em 2020 e 2021, serão apenas 3 etapas.

Uma na Austrália, em fevereiro do ano passado, período pré-pandemia. A segunda, no mês passado, quando a turma dos pranchões estreou numa competição em água doce, na famosa piscina do 'Surf Ranch'.

Agora, chegou a hora.

A partir desta segunda-feira, o tour da World Surf League volta para a Califórnia, só que nas água salgadas das tradicionalíssimas ondas de Malibu, onde serão conhecidos os novos campeões mundiais do Longboard.

O número limitado de eventos diminuiu a margem de erros para quem disputa o título. E as chances do Brasil levantar o troféu não são nada simples.

Honolua Bloomfield - WSL - WSL
Havaiana Honolua Blomfield lidera o ranking feminino
Imagem: WSL

No feminino, o Brasil conta apenas com a carioca Chloé Calmon, que chega a Malibu na 5ª posição na classificação geral.

Depois de ficar em 3º em 'Noosa Heads', Chloé parou nas quartas no 'Surf Ranch', e ficou distante do título.

Isso porque a havaiana Honolua Blomfield - principal adversária de Chloé nos últimos anos - chega embalada para a final, após conquistar o evento da piscina, com direito a uma nota 10.

Entre a líder e a brasileira, ainda tem outra havaiana, Kelis Kaleopaa, além das americanas Soleil Errico e Avalon Gall.

Ou seja, pra conquistar o caneco inédito, Chloé vai ter que ir muito bem no 'Jeep Malibu Classic', torcer contra as rivais e ainda fazer contas matemáticas.

Na bateria de estreia, ela vai enfrentar a japonesa Natsumi Taoka e a havaiana Sophia Culhane.

Boa sorte pra ela, que neste dia 11 de outubro completa 27 anos.

Edouard Delpero - WSL - WSL
Edouard Delpero, campeão da etapa do 'Surf Ranch'
Imagem: WSL

No masculino, o Brasil terá quatro nomes em Malibu: Augusto Olinto, Rodrigo Sphaier, Jefson Silva e Phil Rajzman.

Os 3 primeiros desta lista estão praticamente juntos no ranking.

Com 4.225 pontos, Olinto está em 15º lugar, uma posição na frente dos parceiros, que dividem o 16º posto, com 3.500 pontos.

Sem números computados até agora, Phil - bicampeão mundial da modalidade - vai precisar de resultado para se manter na elite em 2022.

Assim como no feminino, a liderança da curtíssima temporada do masculino está nas mãos do atleta que venceu no 'Surf Ranch': o francês Edouard Delpero.

Colado nele, estão o australiano Harrison Roach e o craque-veterano Joel Tudor, dos Estados Unidos. O havaiano Kai Sallas e o americano Kevin Skvarna fecham o grupo dos 5 melhores.

Confira as baterias dos brasileiros no round de abertura.

bateria 2: Phil Rajzman, Ben Skinner (ING) e Kai Sallas (HAW)

bateria 3: Justin Quintal (EUA), Augusto Olinto e Kevin Skvarna (EUA)

bateria 4: Taylor Jensen (EUA), Tony Silvagni (EUA) e Jefson Silva

bateria 6: Kaniela Stewart (HAW), Rodrigo Sphaier e Cole Robbins (EUA)

Os campeões serão conhecidos já na terça-feira. Vale a nosso torcida!!!

por @thiago_blum / @surf360_